G1 Santos

Dupla morre em confronto com a PM no litoral de SP; Operação Verão contabiliza 45 mortos

today14 de março de 2024 2

Fundo
share close

Conforme boletim de ocorrência, obtido pelo g1 nesta quinta-feira (14), os confrontos ocorreram na Rua João Ribeiro, no Morro Itararé. Agentes da Companhia de Ações Especiais de Polícia (Caep) receberem denúncias de que homens com armas longas estavam no pé do morro e foram verificar.

De acordo com o registro, as equipes foram até o local em viaturas, mas precisaram desembarcar para seguir a pé em determinado ponto. Os policiais andaram por quase um quilômetro no interior de uma área de mata, quando foram recebidos por tiros e revidaram. Ao todo, foram 16 disparos efetuados pelos agentes.

Ainda segundo o boletim, diversos homens fugiram, mas dois suspeitos que tinham efetuado disparos foram atingidos. Foi encontrado um revólver com cada homem, sendo que um deles ainda estava com uma mochila com drogas e um rádio comunicador.



A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada pelos policiais e socorreu a dupla até o Hospital Vicentino. “Após os primeiros socorros, as duas vítimas foram encaminhadas ao Hospital do Vicentino, porém evoluíram a óbito”, disse a prefeitura, em nota.

De acordo com o boletim de ocorrência, o local não foi preservado para perícia porque policiais ficaram com receio de um novo confronto. Porém, as armas dos agentes e dos suspeitos foram apreendidas e encaminhadas à perícia. O caso foi registrado na Delegacia Sede de São Vicente.

Em nota, a SSP-SP informou que todas as mortes em confronto são rigorosamente investigadas pelas polícias Civil e Militar, com acompanhamento do Ministério Público e Poder Judiciário.

A pasta também informou que a 3ª fase da Operação Verão permanece em andamento por tempo indeterminado. Desde o início da 1ª fase da ação, em 18 de dezembro, 912 criminosos foram presos, incluindo 354 procurados pela Justiça, e 654,8 quilos de drogas retiradas das ruas. Além disso, 93 armas ilegais, incluindo fuzis de uso restrito, foram recolhidos

A 3ª fase da Operação Verão permanece em andamento por tempo indeterminado. Já foram registradas 45 mortes de suspeitos (veja a tabela abaixo).

Mortes de suspeitos

Cidade Número de mortos
Santos 20
São Vicente 16
Guarujá 5
Cubatão 2
Itanhaém 2

A Ouvidoria da Polícia de São Paulo e as entidades de segurança pública e proteção de direitos humanos também entregaram à Procuradoria-Geral de Justiça do Estado um relatório com irregularidades nas abordagens de policiais durante a Operação Verão na Baixada Santista.

Além das denúncias, o documento conta com uma série de recomendações aos órgãos públicos para que cessem as violações de direitos humanos praticadas pela polícia.

Na manhã deste sábado (9), uma manifestação a favor da Operação Verão reuniu moradores, representantes de associações, policiais militares e deputados estaduais, que integram a chamada ‘Bancada da Bala’. O ato ocorreu na Praça das Bandeiras, na orla da praia do Gonzaga, em Santos.

Policiais militares Marcelo Augusto da Silva, Samuel Wesley Cosmo e José Silveira dos Santos, mortos na Baixada Santista (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais e g1 Santos

No dia 26 de janeiro, o policial militar Marcelo Augusto da Silva foi morto na rodovia dos Imigrantes, na altura de Cubatão. Ele foi baleado enquanto voltava para casa de moto. Uma grande quantidade de munições estava espalhada na rodovia. O armamento de Marcelo, no entanto, não foi encontrado.

Segundo a Polícia Civil, Marcelo foi atingido por um disparo na cabeça e dois no abdômen. Ele integrava o 38º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) de São Paulo, mas fazia parte do reforço da Operação Verão em Praia Grande (SP).

No dia 2 de fevereiro, o policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Samuel Wesley Cosmo morreu durante patrulhamento de rotina na Praça José Lamacchia. O agente chegou a ser socorrido para a Santa Casa de Santos (SP), mas morreu na unidade.

Uma gravação de câmera corporal obtida pelo g1 mostra o momento em que o soldado da Rota foi baleado no rosto durante um patrulhamento no bairro Bom Retiro (assista no topo da reportagem).

Cinco dias depois, o cabo PM José Silveira dos Santos, do 2⁰ Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP), morreu ao ser baleado durante patrulhamento no bairro Jardim São Manoel, em Santos. Na ocasião, outro policial militar foi baleado e internado – ele recebeu alta médica no dia 21.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

nao-toleraremos-ataques-a-nossa-fe,-que-e-fincada-na-rocha

Pleno News

Não toleraremos ataques à nossa fé, que é fincada na Rocha

Marco Feliciano - 14/03/2024 12h25 Marco Feliciano Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados Nunca foi tão atual a frase atribuída a Thomas Jefferson: “O preço da liberdade é a eterna vigilância”. Afirmo isso, porque, logo no início dos trabalhos nas comissões temáticas da Câmara, das quais faço parte, tive de enfrentar ataques sórdidos de uma esquerda marxista-leninista, gramscista, que não tolera a diversidade religiosa e usa das mais sórdidas baixarias para […]

today14 de março de 2024 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%