G1 Mundo

Durante discurso de campanha, Trump chama imigrantes ilegais de animais: ‘Não são humanos’

today3 de abril de 2024 7

Fundo
share close

Enquanto discursava em um púlpito com o cartaz “pare o banho de sangue na fronteira de Biden”, Trump relembrou crimes cometidos por imigrantes ilegais nos Estados Unidos, incluindo o caso do assassinato da estudante Laken Riley, de 22 anos. Um venezuelano é o principal suspeito do crime.

“Os democratas dizem ‘por favor, não os chame de animais, eles são humanos’. Eu digo: ‘não, eles não são humanos, eles não são humanos, eles são animais'”, disse Trump.

Além disso, Trump também citou a morte da jovem Ruby Garcia, de 25 anos, que foi assassinada em março. De acordo com a polícia, o suspeito do crime é um imigrante ilegal.



O ex-presidente afirmou que conversou com familiares de Ruby. No entanto, mais tarde, a irmã da jovem negou que Trump tenha entrado em contato com a família.

“Ele não falou com nenhum de nós, então foi meio chocante ver que ele disse que havia falado conosco”, afirmou Mavi Garcia durante uma entrevista à rede de TV NBC.

Trump afirmou que a violência e o caos irão escalar nos Estados Unidos se ele não vencer a eleição presidencial, marcada para o dia 5 de novembro. Ele enfrentará Joe Biden, que concorre à reeleição.

Esta não é a primeira vez que Trump discursa contra imigrantes nos Estados Unidos. O candidato republicano acredita que pessoas que cruzam a fronteira do México ilegalmente escaparam de prisões e manicômios.

Trump também acusa os imigrantes ilegais de provocarem crimes violentos nos Estados Unidos. Por outro lado, especialistas questionam as afirmações do ex-presidente.

Pesquisadores afirmam que a proporção de crimes violentos cometidos por imigrantes ilegais não é maior do que a taxa registrada entre cidadãos norte-americanos.

A campanha de Biden diz que Trump está envolvido em uma “retórica extrema que promove a divisão, o ódio e a violência”.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

homem-considerado-pelo-guinness-como-o-mais-velho-do-mundo-morre-aos-114-anos

G1 Mundo

Homem considerado pelo Guinness como o mais velho do mundo morre aos 114 anos

Juan Vicente Pérez Mora foi considerado o homem mais velho do mundo vivo em 2022. Agricultor, que nasceu em 1909, teve 11 filhos e mais de 40 netos. Juan Vicente Pérez, considerado o homem mais velho do mundo vivo, em foto de 2022 — Foto: Jhonny Parra/AFP O venezuelano Juan Vicente Pérez Mora, certificado em 2022 pelo Guinness como o homem mais velho do mundo, morreu nesta terça-feira (2) aos […]

today3 de abril de 2024 14

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%