G1 Mundo

Em alerta contra ‘ataque planejado’ do Irã, Israel suspende aulas e restringe aglomerações até a noite de segunda

today13 de abril de 2024 6

Fundo
share close

Até mesmo nas áreas “verdes”, as que são menos vulneráveis a ataques, os eventos devem ter um limite máximo de mil pessoas.

Em regiões mais próximas de linhas de combate da guerra na Faixa de Gaza, os eventos podem ter no máximo 300 pessoas. Nessas áreas, não se pode ir às praias e só se pode trabalhar em locais com cômodos protegidos contra ataques.

As medidas foram anunciadas na rede social X (antigo Twitter).



O país está se preparando e “monitorando de perto um ataque planejado” de Irã ou um de seus grupos aliados neste sábado (13), disse o ministro da Defesa israelense Yoav Gallant.

As forças estão em “alerta máximo” e dezenas de aviões foram lançados e estão de prontidão em caso de ataque, disse o porta-voz do comando militar israelense Daniel Hagari.

Gallant disse ainda que as tropas israelenses devem acatar quaisquer ordens que possam ser emitidas pelo Comando da Frente Interna militar, que mapeia mísseis recebidos e outras ameaças aéreas para que o público saiba se deve se abrigar.

O comando da Frente Interna das Forças de Defesa (IDF, em ingês) de Israel proibiu reuniões de mais de 1.000 pessoas em todo o país.

Jordânia fechou espaço aéreo

A Jordânia, que fica a leste de Israel, fechou o seu espaço aéreo para todos os voos que chegam, partem ou atravessam o território.

Neste sábado (13), a Guarda Revolucionária Iraniana apreendeu um navio de carga português que ela diz estar “ligado a Israel”. A embarcação estava no Estreito de Ormuz. (Leia mais abaixo)

Desde o bombardeio israelense à embaixada do Irã, a tensão entre os dois países escalou, com a promessa de revide. Israel e a comunidade internacional se preparam para o iminente ataque, mas não há informações de quando ou onde acontecerá.

Diversos países do mundo, como Reino Unido, Alemanha, França e Índia pediram para que seus cidadãos não viajem ao Irã ou Israel e que deixem esses países. Já a Rússia está desaconselhando viagens a todo o Oriente Médio.

Um helicóptero das forças especiais da Marinha da Guarda abordou o navio de carga português, chamado MSC Aries, e o levou para águas territoriais do Irã. Segundo a Guarda Revolucionária, a embarcação está “ligada a Israel”.

A MSC, que opera o Aries, confirmou a apreensão e disse que trabalha com as autoridades competentes para o regresso seguro do navio e o bem-estar dos seus 25 tripulantes.

Em rede social, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, disse que Teerã pratica pirataria e que deveria ser sancionado por isso.

Irã diz ter apreendido 'navio ligado a Israel'

Irã diz ter apreendido ‘navio ligado a Israel’

“O regime do aiatolá de Khamenei é um regime criminoso que apoia os crimes do Hamas e que está conduzindo uma operação pirata que viola o direito internacional”, disse Katz no X.

“Apelo à União Europeia e ao mundo livre para que declarem imediatamente o corpo da Guarda Revolucionária Iraniana como uma organização terrorista e para que sancionem agora o Irão.”

Já o porta-voz militar de Israel, o contra-almirante Daniel Hagari, disse que “o Irã sofrerá as consequências por escolher agravar ainda mais esta situação”.

A MSC aluga o navio Aries da Gortal Shipping, uma afiliada da Zodiac Maritime, disse a Zodiac em comunicado. De acordo com a empresa, a MSC é responsável por todas as atividades do navio. A Zodiac é parcialmente propriedade do empresário israelense Eyal Ofer.

Helicóptero passa sobre o navio MSC Aries — Foto: AFP/Divulgação

A apreensão do navio ocorre em meio ao aumento da tensão entre os dois países.

A crise começou depois que autoridades iranianas acusaram Israel de um bombardeio ao consulado do país na Síria, que matou um comandante e outros seis oficiais da Guarda Revolucionária Iraniana. O governo israelense não assumiu a autoria.

Os Estados Unidos posicionaram navios de guerra para proteger Israel.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

adolescente-israelense-que-estava-desaparecido-e-achado-morto-na-cisjordania

G1 Mundo

Adolescente israelense que estava desaparecido é achado morto na Cisjordânia

Binyamin Achimair desapareceu na manhã de sexta-feira (12) enquanto pastoreava as suas ovelhas perto de uma aldeia palestina na região de Ramallah, segundo a Agência France Presse. A partir disso, as forças israelenses passaram a procurar o adolescente. Durante as buscas na noite de sexta-feira, colonos judeus entraram na aldeia e incendiaram casas e carros, informou a Reuters. Uma pessoa foi morta naquele tumulto, disseram médicos palestinos, embora não esteja […]

today13 de abril de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%