G1 Mundo

Enem 2023: como usar as notas do exame para entrar em faculdades no exterior

today7 de junho de 2023 12

Fundo
share close

As inscrições para a edição de 2023 da prova foram abertas pelo Ministério da Educação em 5 de junho.

Mas o Enem também pode ser uma porta de entrada para universidades no exterior?

A resposta depende de cada instituição e de cada país. Universidades de ponta no exterior costumam ter processos rigorosos de admissão em que o Enem não é levado em conta.



Alguns países têm processos próprios semelhantes ao Enem, e não aceitam o exame brasileiro. É o caso da Alemanha, onde mesmo estudantes brasileiros precisam fazer o exame nacional do país, o Abitur. O Abitur é realizado em algumas escolas no Rio de Janeiro e em São Paulo.

O país onde o Enem é mais amplamente aceito como forma de ingresso é Portugal, devido a um acordo entre os governos dos dois países.

Mais de 50 universidades, institutos politécnicos e escolas superiores têm acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Mas cada instituição portuguesa define as regras e os pesos para uso das notas. Veja no final desta reportagem as 51 instituições portuguesas que aceitam o Enem nos seus processos.

Confira abaixo alguns países cujas instituições citam o Enem em seu processo de admissão.

A universidade de Oxford, a mais antiga do mundo, não aceita o Enem como forma de ingresso em seus programas de undergraduate (equivalente à graduação no Brasil). O Enem é citado na página da instituição.

O site da universidade de Cambridge para estudantes brasileiros, também considerada uma das melhores do mundo, não cita especificamente o Enem, mas lista uma série de qualificações que são exigidas.

“O Certificado de Ensino Médio não é considerado uma preparação adequada para uma candidatura competitiva à Universidade de Cambridge. Recomendamos fortemente que você faça um estudo mais aprofundado se desejar se candidatar a um diploma de graduação. Exemplos das qualificações que seriam consideradas adequadas para admissão em Cambridge são os A Levels, o International Baccalaureate (IB), cinco ou mais cursos de Advanced Placement (AP) ou possivelmente o primeiro ano de um curso de graduação em uma universidade fora do Reino Unido”, diz o site

Cambridge recomenda que os candidatos entrem em contato com a faculdade à qual desejam se inscrever para obter mais orientações.

O mesmo aviso explícito é feito pela London School of Economics (LSE): “O certificado de ensino médio e/ou vestibular/ENEM/PAS não é aceito como qualificação de entrada para a LSE”.

Mas há universidades britânicas que aceitam o Enem.

É o caso da Universidade Kingston, que diz em seu site aceitar estudantes com nota igual ou superior a 55%, entre outros critérios.

O Enem também é citado como critério de admissão por diversas outras instituições, que exigem qualificações extra, além do exame brasileiro:

New York University (NYU) — Foto: Divulgação

Algumas instituições americanas mencionam o Enem como critério para admissão:

Universidade de Toronto — Foto: Divulgação

Há 51 instituições portuguesas que aceitam nota do Enem como forma de ingresso como parte de um acordo conhecido como Enem Portugal. Em todas essas instituições, a nota do Enem é apenas um dos elementos considerados.

  1. Universidade de Coimbra (UC)
  2. Universidade do Algarve (UAlg)
  3. Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)
  4. Instituto Politécnico de Beja (IPBeja)
  5. Instituto Politécnico do Porto (P.Porto)
  6. Instituto Politécnico Portalegre (IPP)
  7. Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA)
  8. Instituto Politécnico de Coimbra (IPC)
  9. Universidade de Aveiro (UA)
  10. Instituto Politécnico da Guarda (IPG)
  11. Universidade de Lisboa (ULisboa)
  12. Universidade do Porto (U.Porto)
  13. Universidade da Madeira (UMa)
  14. Instituto Politécnico de Viseu (IPV)
  15. Instituto Politécnico de Santarém (IPSantarem)
  16. Universidade dos Açores (UAc)
  17. Universidade da Beira Interior (UBI)
  18. Universidade do Minho
  19. Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (Cespu)
  20. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Universidade Lusófona)
  21. Instituto Politécnico de Setúbal (IPS)
  22. Instituto Politécnico de Bragança (IPB)
  23. Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB)
  24. Universidade Lusófona do Porto (ULP)
  25. Universidade Portucalense (UPT)
  26. Instituto Universitário da Maia (Ismai)
  27. Instituto Politécnico da Maia (Ipmaia)
  28. Universidade Católica Portuguesa (UCP)
  29. Universidade Fernando Pessoa (UFP)
  30. Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (Ispa)
  31. Instituto Leonardo da Vinci (ILV)
  32. Escola Superior de Saúde do Alcoitão (Essa)
  33. Universidade Lusíada – Norte
  34. Universidade Lusíada
  35. Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC)
  36. Escola Superior Artística do Porto (Esap)
  37. Universidade Europeia
  38. Instituto Universitário de Lisboa (Iscte-IUL)
  39. Escola Superior de Saúde Norte da Cruz Vermelha Portuguesa (ESSNorteCVP)
  40. Universidade Autônoma de Lisboa (UAL)
  41. Instituto Politécnico da Lusofonia (Ipluso)
  42. Instituto de Estudos Superiores de Fafe (IESFafe)
  43. Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (Ismat)
  44. Instituto Superior Dom Dinis (Isdom)
  45. Instituto Superior de Gestão (ISG)
  46. Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém (Isla Santarém)
  47. Instituto Superior de Gestão e Administração de Gaia (Isla Gaia)
  48. Instituto Português de Administração de Marketing (Ipam) de Lisboa
  49. Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC)
  50. Instituto Português de Administração de Marketing (Ipam) do Porto
  51. Universidade Nova de Lisboa




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

colapso-de-represa-na-ucrania-arrasta-guerra-para-terreno-perigoso-e-desconhecido

G1 Mundo

Colapso de represa na Ucrânia arrasta guerra para terreno perigoso e desconhecido

Enquanto Ucrânia e Rússia exercitam o jogo de culpas pela destruição da represa de Nova Kakhovka, milhares de pessoas fogem, são retiradas ou se abrigam no telhado de suas casas, testemunhas de mais uma catástrofe que se abate no palco da guerra que se desenrola há 469 dias. Este desastre ambiental arrasta o conflito para uma etapa perigosa e ainda desconhecida para os dois países. Do lado ucraniano, a destruição […]

today7 de junho de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%