G1 Mundo

Essequibo: Venezuela entrega documentos à Corte Internacional de Justiça que pedem posse de território guianês

today9 de abril de 2024 10

Fundo
share close

Na segunda-feira (8), o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, também convidou o líder da Guiana, Irfaan Ali, para retomar as negociações.

Os documentos entregues pela Venezuela à CIJ, em Haia, na Holanda, apresentam, segundo Carcas, “a verdade histórica e provas que mostram que somos os únicos com titularidade sobre o território da Guiana Essequiba”.

A Guiana pede que a CIJ ratifique um documento de 1899 que fixou as fronteiras atuais, enquanto a Venezuela reivindica o Acordo de Genebra, assinado em 1966 com o Reino Unido antes da independência guianesa, que anulou esse texto e criou bases para uma solução negociada.



Apesar da disputa, a Guiana disse que recebeu “com satisfação” a decisão da Venezuela de apresentar argumentos: “Com as apresentações de ambos os Estados, o Tribunal poderá levar em conta todos os argumentos e provas e emitir uma sentença”, disse o governo guianês, em nota.

Na semana passada, a Venezuela promulgou uma lei que designa o Essequibo como um novo estado venezuelano, chamado de Guiana Essequiba, e denunciou a instalação “de bases militares secretas” dos Estados Unidos.

Conselho de Segurança da ONU

Placa afirmando que Essequibo pertence a Guiana na entrada de Lethem, na fronteira com o Brasil. — Foto: Caíque Rodrigues/g1 RR

Nesta terça, o governo guianês anunciou que Irfaan Ali pediu ao Conselho de Segurança da ONU que discuta a situação.

A Guiana considera que a promulgação da lei por parte da Venezuela “constitui uma violação flagrante dos princípios mais fundamentais do direito internacional”.

A disputa por Essequibo, território de 160.000 km² rico em petróleo e outros recursos naturais, dura séculos, mas voltou à tona após a descoberta de reservas pela petroleira ExxonMobil, em 2015.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

tribunal-europeu-condena-governo-da-suica-por-nao-agir-diante-de-mudanca-climatica

G1 Mundo

Tribunal europeu condena governo da Suíça por não agir diante de mudança climática

O caso foi apresentado por uma associação de idosas suíças, e foi a primeira vez que uma Corte europeia condenou um país por questões ambientais. A associação denunciou que o governo suíço colocou a vida delas em risco durante a última onda de calor que o país enfrentou, em meados de 2023. Na mesma sentença, no entanto, o tribunal europeu rejeitou uma demanda de jovens portugueses contra 32 países da […]

today9 de abril de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%