G1 Mundo

EUA libertam aliado próximo de Maduro em troca de Venezuela soltar 10 americanos

today20 de dezembro de 2023 4

Fundo
share close

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quarta-feira (20) a libertação de um preso venezuelano —em troca, a Venezuela libertou 10 americanos. O acerto foi feito entre os dois governos.

Alex Saab, o venezuelano libertado, é um aliado importante do presidente Nicolás Maduro —e apontado por críticos como um “laranja” dele. Ele foi preso nos Estados Unidos por lavagem de dinheiro em 2020. Ele desembarcou em Caracas, capital da Venezuela, na tarde desta quarta.

O acordo representa a iniciativa mais audaciosa do governo dos EUA para melhorar as relações com a Venezuela e obter concessões de Maduro.



Pôster em Caracas de Alex Saab, aliado de Maduro que havia sido preso nos Estados Unidos — Foto: Ariana Cubillos/AP

A libertação de prisioneiros americanos —a maior da história da Venezuela— ocorre semanas depois que a administração Biden concordou em suspender algumas sanções, após um compromisso de Maduro e oposição de trabalhar para condições livres e justas para as eleições presidenciais de 2024 na Venezuela.

A prisão de Saab pelos EUA havia sido considerada na época um troféu por Washington. Autoridades dos EUA afirmaram à Associated Press que a decisão de conceder clemência a ele foi difícil, mas essencial para trazer de volta os americanos presos.

Dos 10 americanos que estavam detidos na Venezuela, em seis a administração Biden tratava como prisões injustas.

“Essas pessoas perderam um tempo precioso com seus entes queridos, e suas famílias sofreram a cada dia em sua ausência. Estou grato que o sofrimento deles finalmente acabou”, disse o presidente Joe Biden em comunicado.

O governo da Venezuela descreveu Saab como “uma vítima” de “detenção ilegal” e caracterizou sua libertação como um “símbolo de vitória” alcançado através da “diplomacia pacífica” do país. O governo, em comunicado, instou os EUA a removerem todas as sanções contra a Venezuela.

O acordo também resultará na extradição de Leonard Glenn Francis, o proprietário malaio de uma empresa de serviços de navios no Sudeste Asiático que é o personagem central de um dos maiores escândalos de suborno na história do Pentágono.

Francis, apelidado de “Fat Leonard” (“Leonardo Gordo”), foi preso em um hotel de San Diego quase uma década atrás como parte de uma operação federal. Depois, fugiu para a Venezuela —e foi preso pela Interpol em setembro de 2022 ao tentar viajar para a Rússia. Investigadores afirmam que ele e sua empresa, Glenn Defense Marine Asia, ludibriaram a Marinha em mais de US$ 35 milhões, subornando dezenas de oficiais graduados da Marinha com bebidas, sexo, festas luxuosas e outros presentes.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

policia-e-manifestantes-entram-em-confronto-no-primeiro-protesto-contra-milei-em-buenos-aires

G1 Mundo

Polícia e manifestantes entram em confronto no primeiro protesto contra Milei em Buenos Aires

O conflito durou pouco e um policial ficou ferido. A ação policial aconteceu dias após a administração de Milei anunciar um protocolo antipiquetes e ameaçar cortar os benefícios sociais de manifestantes que bloqueiem vias e pontes durante protestos (leia mais abaixo). Polícia e manifestantes entram em confronto no primeiro protesto contra Milei em Buenos Aires — Foto: Reuters A mobilização também homenageou o 22º aniversário de um protesto em 2001 […]

today20 de dezembro de 2023 14

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%