G1 Mundo

Evo Morales é impedido de concorrer nas eleições presidenciais na Bolívia em 2025

today30 de dezembro de 2023 7

Fundo
share close

“A restrição à possibilidade de reeleição indefinida é uma medida idônea para assegurar que uma pessoa não se perpetue no poder”, indica a decisão, de 82 páginas, publicada neste sábado (30) no site do tribunal.

Esta decisão reverte outra adotada em 2017 por este mesmo tribunal, a mais alta instância em consultas constitucionais, que havia considerado a reeleição como um “direito humano”.

A nova decisão é irrecorrível e Morales a qualificou como “política”.



“É a prova da cumplicidade de alguns magistrados com o plano obscuro que o governo executa por ordem do imperialismo com a conspiração da direita boliviana”, escreveu o ex-presidente de esquerda na rede social X (antigo Twitter).

A decisão da alta corte estabelece que o presidente e o vice-presidente não podem exercer um mandato mais de duas vezes, de forma contínua ou descontínua.

Morales expressou seu desejo de se candidatar às eleições presidenciais em 2025 em meio a confrontos verbais com Luis Arce, atual presidente e antigo aliado político além de ministro da Economia durante quase todo seu mandato a partir de 2006.

Para a advogada constitucionalista María Renée Soruco, da Universidade Católica San Pablo, “se a reeleição foi permitida anteriormente foi violando a própria Constituição”.

“É uma decisão tardia, isto não se trata de Evo Morales, se trata da defesa do Estado de Direito”, acrescento Soruco.

A resolução do TCP da Bolívia foi amparada em uma revisão dos critérios da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que exclui a reeleição como direito humano.

Em 2021, este órgão judicial autônomo internacional emitiu uma opinião consultiva, a pedido do governo da Colômbia, sobre a reeleição indefinida.

Evo Morales renunciou à Presidência em 2019 em meio a uma convulsão social que eclodiu após acusações de fraude eleitoral. Após sair do país, foi substituído por Jeanine Añez, que atualmente enfrenta julgamentos e condenações por um suposto golpe de Estado.

“O TCP põe ponto final ao delírio de Evo Morales de reeleger-se para sempre”, escreveu Añez em sua conta na rede social X.

Na mesma linha, o líder da bancada da oposição Carlos Mesa indicou: “Evo Morales e [o então vice-presidente Álvaro] García Linera violaram a Constituição […] com a cumplicidade do TCP”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

premie-de-israel-diz-que-guerra-contra-hamas-vai-continuar-‘por-muitos-meses’

G1 Mundo

Premiê de Israel diz que guerra contra Hamas vai continuar ‘por muitos meses’

Netanyahu afirmou que ofensiva contra o Hamas continua 'por todas as frentes'. O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou neste sábado (30) que a guerra de Israel contra o Hamas vai continuar "por todas as frentes" e que a ofensiva ainda vai durar muitos meses, até uma vitória israelense. A afirmação foi feita em um pronunciamento televisionado. A declaração de Netanyahu é feita no momento em que o conflito contra […]

today30 de dezembro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%