G1 Mundo

Ex-comandante de grupo mercenário ligado à Rússia foge do país e busca asilo na Noruega

today17 de janeiro de 2023 9

Fundo
share close

Um ex-comandante do grupo mercenário Wagner, da Rússia, que lutou na Ucrânia, disse que fugiu para a Noruega e está buscando asilo por temer por sua vida depois de testemunhar o assassinato e maus-tratos de prisioneiros russos levados para as linhas de frente.

Andrei Medvedev, que se juntou ao Wagner em 6 de julho de 2022 com um contrato de quatro meses, disse em um vídeo postado pelo grupo de direitos Gulagu.net que cruzou a fronteira norte do Ártico para a Noruega antes de ser detido pela polícia norueguesa.

Medvedev, um órfão que ingressou no Exército russo e cumpriu pena na prisão antes de ir para o Wagner, disse que escapou do grupo depois de testemunhar o assassinato de desertores capturados do Wagner.



Ex-mercenário do Grupo Wagner diz que tropas russas não aprenderam a lutar de verdade

Ex-mercenário do Grupo Wagner diz que tropas russas não aprenderam a lutar de verdade

“Tenho medo de morrer em agonia”, afirmou Medvedev a Vladimir Osechkin, fundador do grupo de direitos Gulagu.net, que disse ter ajudado Medvedev a deixar a Rússia depois que ele se aproximou do grupo temendo por sua vida.

Ele disse que cruzou a fronteira com neve, escalando cercas de arame farpado e fugindo de uma patrulha de fronteira com cães, e ouviu guardas disparando tiros enquanto corria por uma floresta e sobre o gelo fino para a Noruega.

A polícia norueguesa local informou que um cidadão estrangeiro foi preso na noite de quinta para sexta-feira depois de cruzar ilegalmente a fronteira russo-norueguesa, ao norte do Círculo Polar Ártico, e estava buscando asilo.

Seu advogado norueguês disse que Medvedev estava agora na “área de Oslo”, mas não deu detalhes. “O que é importante para ele (Medvedev) é que as autoridades de imigração esclareçam sua situação o mais rápido possível”, afirmou o advogado Brynjulf Risnes à Reuters.

O fundador do Wagner, Yevgeny Prigozhin, um aliado próximo do presidente russo, Vladimir Putin, disse que Medvedev trabalhou em uma unidade norueguesa do Wagner e “maltratou prisioneiros”.

“Cuidado, ele é muito perigoso”, declarou Prigozhin em comunicado divulgado por sua porta-voz. Ele não abordou as alegações de assassinatos ou maus-tratos de prisioneiros.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

arma-antitanque-despachada-como-bagagem-em-aeroporto-nos-eua-surpreende-funcionarios-de-seguranca

G1 Mundo

Arma antitanque despachada como bagagem em aeroporto nos EUA surpreende funcionários de segurança

Funcionários do setor de segurança do Aeroporto Internacional de San Antonio, no Texas, interceptaram uma bagagem que uma arma não licenciada de 84mm de calibre do modelo Carl-Gustav (leia mais abaixo). "Não vemos esse calibre de arma com muita frequência, graças a Deus", disse a porta-voz da TSA Patricia Mancha à estação de TV KENS 5 de San Antonio A pessoa que a despachou foi encontrada e escoltada até o […]

today17 de janeiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%