G1 Mundo

Exército reforça fronteira com Venezuela e Guiana para evitar uso do território brasileiro em disputa por petróleo, diz Múcio

today30 de novembro de 2023 1

Fundo
share close

Tensão entre Venezuela e Guiana por região de Essequibo — Foto: Arte g1

Segundo Múcio, o reforço deve praticamente dobrar o efetivo na região. Hoje, as Forças Armadas têm 70 militares em Pacaraima. Não há, até o momento, previsão de outras medidas.



O ministro da Defesa afirmou que a missão desses profissionais é evitar qualquer trânsito de militares venezuelanos pelo território brasileiro.

A região do Essequibo é ocupada por densas florestas e a região próxima a Pacaraima, em território brasileiro, é a rota mais fácil de acesso à área alvo do litígio.

Segundo José Múcio, o Brasil não permitirá “sob hipótese alguma” que essa rota seja usada pelos países vizinhos – por exemplo, para militarizar a região ou algum outro ato que leve a uma escalada das hostilidades.

Itamaraty monitora e defende negociação

A secretária de América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores, embaixadora Gisela Maria Figueiredo Padovan, afirmou nesta quinta-feira (30) que o Brasil acompanha o caso e espera uma solução da controvérsia pelas vias diplomáticas.

“O assunto está na Corte Internacional de Justiça e estamos acompanhando. Guiana pediu uma liminar e a corte deve definir amanhã [sexta, 1º]. Estamos acompanhando para uma solução pacífica para a questão. A gente prima pela paz e cooperação”, declarou Gisela.

Os dois países disputam Essequibo desde 1966. Em 2015, a disputa ficou mais acirrada, pois a companhia americana ExxonMobil descobriu campos de petróleo na região.

  • A Guiana afirma que é a proprietária do território porque existe um laudo de 1899, feito em Paris, no qual foram estabelecidas as fronteiras atuais.
  • Já a Venezuela afirma que o território é dela porque assim consta em um acordo firmado em 1966 com o Reino Unido, antes da independência de Guiana, no qual o laudo arbitral foi anulado e se estabeleceram bases para uma solução negociada.

A Venezuela convocou um referendo para 3 de dezembro, no qual os venezuelanos serão perguntados se apoiam a criação de uma nova província chamada “Guayana Esequiba” em um território de 160 mil km² onde há vastos recursos naturais, assim como conceder nacionalidade a 125 mil habitantes do local.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

suprema-corte-do-peru-valida-perdao-de-alberto-fujimori

G1 Mundo

Suprema Corte do Peru valida perdão de Alberto Fujimori

Fujimori já recebeu um perdão da Justiça do país, mas a decisão havia sido anulada. Agora, a decisão volta a valer. Imagem sem data do ex-presidente peruano Alberto Fujimori — Foto: AFP O Tribunal Constitucional do Peru restabeleceu o perdão do ex-presidente Alberto Fujimori, um benefício que havia sido anulado anteriormente após a rejeição de grupos de direitos humanos, disse seu presidente, Francisco Morales, nesta quarta-feira. Fujimori, de 85 anos, […]

today30 de novembro de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%