G1 Santos

Família de menino desaparecido reconhece vestígios da roupa dele em van incendiada no litoral de SP

today21 de maio de 2024 2

Fundo
share close

“Eu nunca imaginaria uma coisa assim. O Nicolas era uma criança muito animada. Ele gostava muito de ter amizade com as pessoas. […] Está doendo muito”, explicou a mãe Ana Paula Carvalho Aniceto, de 27 anos, ao g1.

De acordo com ela, o menino estava desaparecido desde o dia 12 de maio, quando saiu para brincar na rua e não voltou mais. A família mora no bairro Vila Margarida. “Ele conheceu esses colegas do Quarentenário e não queria mais ficar em casa. Começou a dormir pela rua, mas eu pensava que ele estava pelo bairro onde moro”.

Incêndio em van aconteceu no bairro Quarentenário, em São Vicente (SP) — Foto: Reprodução



Nicolas era o filho primogênito de Ana, que tem mais um menino de 5 anos, uma menina de 2 e uma recém-nascida. “Tive a minha filha há pouco tempo e Nicolas falou que ia ficar em casa para ajudar a cuidar, mas ele fez amizade com as crianças na rua e esqueceu”, afirmou a mãe.

A família registrou boletim de ocorrência e procurava Nicolas pelas redes sociais até que, no domingo (19), foi informada sobre o incêndio na van. Segundo Ana, ela foi até o local no bairro Quarentenário após moradores procurarem por ela dizendo que Nicolas era uma das vítimas.

“Era ele, eu tenho certeza, porque eu vi a roupa do meu filho quando ele saiu de dentro de casa. E na van a roupa ficou meio colada”, disse Ana.

A mãe realizou exames de DNA na segunda-feira (20) e aguarda o resultado, que pode demorar até três meses. Enquanto isso, a família não tem autorização para fazer uma despedida. “Estou muito mal, era meu filho mais velho, eu o amava muito”, finalizou a mulher, pedindo para as pessoas não compartilharem falsas notícias como se o menino estivesse abandonado pela família.

Procurada pelo g1, para mais informações sobre a investigação do caso, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) não se manifestou até a publicação desta reportagem.

O outro corpo encontrado carbonizado dentro da van pode ser de Igor Gustavo de Andrade. Segundo o boletim de ocorrência do caso, uma mulher de 32 anos se apresentou aos policiais alegando ser tia do garoto, que tem entre 12 e 14 anos, e vivia em situação de rua. Segundo ela, o menino se abrigava no veículo que foi incendiado.

Dois corpos foram encontrados carbonizados em uma van que pegou fogo na manhã de domingo (19), em São Vicente. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não foi possível identificar as vítimas devido ao estado dos cadáveres.

Van abandonada é incendiada em São Vicente, SP

Van abandonada é incendiada em São Vicente, SP

A corporação foi acionada, por volta das 6h40, para a ocorrência na Rua Vitória, no bairro Quarentenário. A primeira informação indicava um incêndio em veículo sem vítimas, mas corpos carbonizados foram localizados pelos bombeiros durante o trabalho de rescaldo.

De acordo com o boletim de ocorrência, as ossadas carbonizadas estavam na parte de trás do interior da van, mas não foi possível identificar sequer características das vítimas, como sexo e idade.

O setor de homicídios da Delegacia Seccional de Praia Grande foi acionado, bem como uma funerária que levou os restos mortais para o Instituto Médico Legal para exame necroscópico, toxicológico e identificação por DNA. O caso foi registrado como morte suspeita na delegacia da cidade.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

precisamos-trabalhar-juntos-pela-reconstrucao-do-rio-grande-do-sul

Pleno News

Precisamos trabalhar juntos pela reconstrução do Rio Grande do Sul

Marco Feliciano - 21/05/2024 16h14 Donativos levados ao Rio Grande do Sul pelo Exército brasileiro Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil A tragédia que se abateu sobre o povo gaúcho, não é uma tragédia local, mas de toda uma nação; pois, somos solidários e rogamos a Deus que faça com que no mais curto espaço de tempo, tudo volte ao normal e que conforte os familiares e amigos das vítimas fatais. […]

today21 de maio de 2024 21

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%