Pleno News

Precisamos trabalhar juntos pela reconstrução do Rio Grande do Sul

today21 de maio de 2024 16

Fundo
share close

Marco Feliciano – 21/05/2024 16h14

Todos pelo Rio Grande do Sul

Donativos levados ao Rio Grande do Sul pelo Exército brasileiro Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

A tragédia que se abateu sobre o povo gaúcho, não é uma tragédia local, mas de toda uma nação; pois, somos solidários e rogamos a Deus que faça com que no mais curto espaço de tempo, tudo volte ao normal e que conforte os familiares e amigos das vítimas fatais.

Vou sugerir as autoridades responsáveis que, por intermédio dos conselhos de Engenharia, convoquem os mais eminentes especialistas em arquitetura e urbanismo, para que elaborem um audacioso plano de recuperação. Devemos lembrar que tirar toda uma população de uma cidade, onde possuem laços históricos, tanto pessoais como geográficos, com pontos específicos como suas casas, praças, igrejas, edifícios históricos, todos muito indeléveis no imaginário, não é uma tarefa simples. Até porque, não se muda uma cidade como se muda uma vestimenta, e não devemos esquecer que poderá haver uma horda de invasores oportunistas que tentarão se aproveitar da “terra arrasada” para tomar posse do que resta dos bens abandonados, causando um novo problema para as autoridades.

Essa é uma visão de quem está há 13 anos na vida pública, juntando com a ação de décadas em igrejas por todo país, enfrentando o dia a dia das periferias, onde a solidariedade cristã prevalece entre os mais pobres, com as bênçãos de Deus.

Evito fazer comentários sobre a atuação das autoridades para não fomentar a polaridade que as esquerdas estimulam, do nós contra eles, que nada constrói, mas é causa de desamor e contendas. Por isso, peço que nos unamos em oração para criarmos um ambiente de paz para que o povo gaúcho possa se recuperar celeremente.



Finalizo pedindo a Deus que olhe pelo valoroso povo gaúcho de tantas tradições. E que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo o Rio Grande do Sul.

Marco Feliciano é pastor e está em seu quarto mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Bolsonaro vai visitar cidades para arrecadar donativos para o RS

2 RS: Deputada do PSOL quer auxílio emergencial para artistas

3 Pr. Lucas vai ao Rio Grande do Sul e relata experiência em ajudar

4 ‘Reconstrução do RS é liderada pelos próprios gaúchos’, diz Leite

5 Pastor prega em abrigo no RS, e dezenas se rendem a Jesus

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Marco Feliciano

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

moradores-ateiam-fogo-em-pneus-e-protestam-contra-falta-de-energia-em-mongagua,-sp

G1 Santos

Moradores ateiam fogo em pneus e protestam contra falta de energia em Mongaguá, SP

De acordo com os moradores, a distribuição de energia em todo bairro acontece por meio de ligações irregulares, por falta de assistência da companhia e da administração municipal. O protesto buscou requisitar ações para que a situação do local seja regularizada. Nas imagens, obtidas pelo g1, é possível ver a barreira armada pelos moradores em chamas, feitas com pneus e lixeiras, impedindo a passagem da equipe policial, que aguarda do […]

today21 de maio de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%