G1 Santos

Filha de porteiro e faxineira é aprovada em medicina na USP após estudar 17h por dia durante três anos: ‘acreditaram em mim’

today5 de fevereiro de 2023 20

Fundo
share close

Uma jovem de 20 anos realizou o sonho ao ser aprovada em medicina pela Universidade de São Paulo (USP). Moradora de Santos, no litoral de São Paulo, Marya Teresa Ribeiro contou ter estudado 17 horas por dia ao longo de três anos, e que nesse período escreveu 250 redações. Para suportar a rotina, ela contou com o apoio dos pais, que trabalhavam como porteiro e faxineira e nunca fizeram faculdade. “Eles acreditaram em mim e apoiaram no meu sonho”, disse.

Marya contou ao g1, neste domingo (5), que não acreditou quando foi aprovada na primeira chamada. Segundo ela, a ficha só caiu quando veteranos do curso mandaram mensagens desejando parabéns. “Eu percebi que era real e que aquela lista não estava errada”, disse.

Naquele dia, a jovem se preparava para fazer uma visita a uma universidade particular em Bragança Paulista, onde também foi aprovada e conseguiu bolsa de 100%. “Contei para minha família e foi um momento de muito choro e alegria. Eles acompanharam meu sofrimento, minha trajetória”.



Jovem contou ter feito mais de 250 redações para treinar a escrita — Foto: Arquivo pessoal

A preparação para este “grande dia” durou três anos. A jovem começou a estudar em um cursinho pré-vestibular particular em 2020, após conseguir bolsa integral na unidade. Foi lá que Marya percebeu que estava “atrasada” no conteúdo que costuma ser abordado nas provas.

Estudante de escola pública durante todo o Ensino Médio, ela afirma que ao presta o curso intensivo se deparou com uma realidade totalmente nova, especialmente na escrita. “Na minha redação, no cursinho, eu tirei – 27”, conta.

Marya explicou que durante esses três anos precisou fazer várias escolhas, entre momentos de lazer ou de estudo. “Mas eu nunca abri mão de estar na igreja todos os domingos”, ressaltou. Para a estudante, a fé foi um dos pilares para se manter focada nesse objetivo, o outro foi a família.

Ela explica que quando estava cansada e pensava em desistir, buscava apoio nos pais, especialmente na mãe, que a inspirou a cursar medicina e a cuidar das pessoas. Eles, inclusive, nunca fizeram faculdade e chegaram a parar os estudos porque precisavam trabalhar para se sustentar.

A mãe da jovem trabalhava como faxineira e o pai dela como porteiro. “Sabia que somente com o estudo eu iria conseguir mudar a realidade da minha família”, afirma.

A família materna de Marya é de Pernambuco, da cidade de Nazaré da Mata, e se mudou para o estado de São Paulo em busca de novas oportunidades. “Eles não tinham comida lá porque era uma cidade muito pobre, não tinham perspectiva de futuro”, explica.

“Meu avô morreu sem saber escrever o próprio nome. Então, ter pessoas que enxergavam a educação como uma forma de mudar a realidade à minha volta foi fundamental para me ajudar”.

Marya Teresa Ribeiro, de 20 anos, foi aprovada em medicina na USP após passar três anos estudando 17 horas por dia — Foto: Arquivo pessoal

Em anos anteriores ela prestou vestibular para medicina em diversas instituições – foram 17 vezes em que a história não terminou como ela queria, com a aprovação. Entretanto, de acordo com ela, era só olhar para a mãe para buscar forças.

“Ela acredita em mim e lutou para eu ter uma realidade melhor do que a dela, eu conseguia forças para continuar”, afirma.

Foi com essa persistência que a jovem finalmente conseguiu ser aprovada em duas universidades públicas, a USP e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), além de ter ganhado bolsa de 100% em uma particular. “Sonhei [com isso] durante tanto tempo e agora finalmente se tornou realidade”.

Orgulhosa, Marya compartilhou a conquista nas redes sociais na última sexta-feira (3). Ela publicou uma foto feita no cursinho com o rosto pintado e publicou um texto em homenagem à família.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘gravida-do-crime’-e-filmada-furtando-imovel-com-comparsa-no-litoral-de-sp;-video

G1 Santos

‘Grávida do crime’ é filmada furtando imóvel com comparsa no litoral de SP; VÍDEO

Uma gestante, de 29 anos, e um homem, de 42, foram presos em flagrante após invadirem e furtarem objetos de uma casa em São Vicente, no litoral de São Paulo. A Polícia Civil informou que os itens levados pelo casal estão avaliados em R$ 20 mil. O caso aconteceu na madrugada de sábado (4), no bairro Paecará. Segundo a Polícia Militar (PM), a dupla chamou atenção de agentes que faziam […]

today5 de fevereiro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%