G1 Mundo

Grupo de 18 brasileiros preso na Venezuela acusado de garimpo ilegal será julgado na próxima terça

today18 de janeiro de 2024 6

Fundo
share close

Formado por 16 homens e duas mulheres, o grupo está preso na cidade de San Félix, onde aguarda julgamento. O setor consular da Embaixada do Brasil em Caracas foi informado das prisões em 18 de novembro de 2023.

O Itamaraty não informou a data das prisões. A primeira audiência de julgamento do grupo deveria ter ocorrido na terça-feira (16), mas foi adiada para a próxima terça (23), em Puerto Ordaz.

Os diplomatas brasileiros acompanham o caso. Os presos receberam visita de representante da Embaixada para verificar as condições da prisão e buscar mais detalhes do processo, informou o Itamaraty em nota.



Venezuela — Foto: Reprodução

Roraima faz fronteira com a Venezuela e é a principal rota dos garimpeiros para chegar a áreas de garimpo ilegal no país vizinho. Em 2022, quatro brasileiros foram presos pelo mesmo crime na região de Imataca, na Venezuela. Eles foram soltos três meses depois.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mexico-e-chile-pedem-ao-tribunal-penal-internacional-que-investigue-crimes-de-guerra-em-conflito-entre-israel-e-o-grupo-terrorista-hamas

G1 Mundo

México e Chile pedem ao Tribunal Penal Internacional que investigue crimes de guerra em conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas

México e Chile apresentaram, nesta quinta-feira (18), um pedido de investigação no Tribunal Penal Internacional sobre possíveis crimes de guerra no conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas, informaram ambos os governos. O Ministério das Relações Exteriores mexicano afirmou em um comunicado que os países agiram porque estão preocupados com a escalada de violência, especialmente contra alvos civis, e a alegada continuidade de crimes sob a jurisdição do Tribunal. […]

today18 de janeiro de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%