G1 Mundo

Hamas vai libertar 13 civis em primeiro grupo, diz Catar

today25 de novembro de 2023 5

Fundo
share close

Em paralelo, a trégua nos bombardeios por parte de Israel e em ataques por parte do Hamas, também combinada nas negociações, começará por volta das 7h de sexta-feira no horário local (2h no horário de Brasília) e durará quatro dias.

Já a libertação dos reféns ocorrerá mais tarde, às 16h no horário local (11h no horário de Brasília). O Catar disse que não dará detalhes da rota que os reféns farão, mas afirmou que a ONG Cruz Vermelha vai coordenar a operação.

Segundo o porta-voz do governo catariano, Majed Al-Ansari, o primeiro grupo de reféns libertados são mulheres civis e crianças em poder do Hamas desde 7 de outubro, quando o grupo terrorista invadiu o sul de Israel, sequestrando cerca de 240 pessoas e matando 1.400 civis e militares.



Israel confirmou o anúncio feito pelo Catar e disse já ter recebido a lista de reféns que serão soltos. Até a última atualização desta notícia, o governo israelense afirmou que estava em contato com parentes antes de anunciar os nomes da primeira lista.

O Hamas também confirmou que fará a libertação dos reféns. O Al-Qassam, o braço armado do grupo terrorista, afirmou que pausará lançamentos de foguetes contra Israel no período da trégua.

Al-Ansari disse esperar que a pausa aconteça tanto no norte quanto no sul da Faixa de Gaza.

Protesto em Tel Aviv, nesta terça-feira (21) pela libertação de reféns do Hamas. — Foto: Ariel Schalit/AP

Palestinos fazem fila para comprar pão no sul de Gaza — Foto: Reuters

Israel anunciou acordo que prevê o resgate de 50 reféns capturados pelo Hamas em troca da libertação de 150 palestinos atualmente em prisões israelenses

Israel anunciou acordo que prevê o resgate de 50 reféns capturados pelo Hamas em troca da libertação de 150 palestinos atualmente em prisões israelenses

Na madrugada de quarta-feira (22), Israel e Hamas anunciaram um acordo – o primeiro desde o início da guerra – para libertar parte dos reféns. Em troca, Israel se comprometeu a uma trégua nos ataques à Faixa de Gaza e a soltar prisioneiros palestinos.

Pelo acordo, negociado de forma secreta e com a intermediação dos Estados Unidos, o Hamas vai libertar 50 reféns em grupos e a cada 24 horas, a parti de quinta-feira (22). Em troca, Israel se comprometeu a uma pausa de quatro dias e, segundo os Estados Unidos, a soltar 150 palestinos que estão em prisões israelenses.

Uma trégua de quatro dias para que 50 mulheres e crianças com menos de 19 anos feitas reféns pelo Hamas sejam libertadas em troca de 150 mulheres e adolescentes palestinos detidos em Israel.

Os 50 reféns serão divididos em grupos e cada grupo será libertado em um dia.

Israel anunciou em comunicado que estenderá em um dia a pausa no conflito para cada grupo adicional de 10 reféns libertados.

O Hamas disse que Israel concordou em interromper o tráfego aéreo sobre o norte de Gaza das 10h às 16h (horário local) em cada dia de trégua e interromper todo o tráfego aéreo sobre o sul durante o período.

O Hamas disse que Israel concordou em não atacar ou prender ninguém na Faixa de Gaza, e a permitir que as pessoas circulem livremente pela rua Salah al-Din, que é a principal estrada pela qual muitos palestinos fugiram do norte do território.

Um dos negociadores afirmou que o trato impede qualquer ataque, movimentação militar ou expansão de território durante o período de pausa.

O Catar disse que Israel também permitiu a entrada de combustível e ajuda humanitária em Gaza.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ataque-mata-atriz-russa-que-estava-se-apresentando-na-ucrania,-diz-teatro

G1 Mundo

Ataque mata atriz russa que estava se apresentando na Ucrânia, diz teatro

O teatro russo onde a atriz Polina Menshikh, de 40 anos, trabalhava disse que ela foi morta enquanto se apresentava no palco na região de Donbass. A Reuters não conseguiu verificar os detalhes do caso, mas autoridades militares de ambos os lados confirmaram que houve um ataque ucraniano na região em 19 de novembro. Um investigador militar russo afirmou, segundo a televisão estatal russa, que uma escola e um centro […]

today25 de novembro de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%