G1 Mundo

Índia na Lua: vídeo mostra comemoração após pouso na superfície lunar

today23 de agosto de 2023 16

Fundo
share close

O VÍDEO acima mostra a comemoração da equipe que acompanhava a missão Chandrayaan-3, assim que o módulo do país asiático pousou na Lua.

Em transmissão ao vivo, os indianos exibiram uma representação gráfica da sonda descendo na Lua.

O módulo foi lançado em 14 de julho e pousou na superfície lunar por volta das 9h33 desta quarta, horário de Brasília.



“Este é o momento para uma nova Índia em desenvolvimento”, comemorou Narendra Modi, primeiro-ministro do país.

Equipe que acompanhava a missão lunar da Índia comemorou pouso. — Foto: Reprodução

A superfície lunar é um terreno traiçoeiro com grandes crateras e encostas íngremes, além de não receber luz solar, levando a temperaturas extremamente baixas, que chegam a -203°C, e tornando muito difícil operar os equipamentos de exploração. Dessa forma, um pouso suave significa que o módulo não foi destruído.

A Índia busca explorar a Lua – com a missão chamada Chandrayaan-3 – porque a primeira viagem espacial desse projeto, que ocorreu em 2008, detectou a presença de água na superfície lunar.

“Ainda precisamos de muito mais detalhes sobre onde e quanta água existe, e saber se toda ela está congelada“, explica Akash Sinha, professor de robótica espacial na Universidade Shiv Nadar University, perto de Delhi, à BBC.

A exploração da superfície das regiões polares da Lua, compostas de rochas e solo, também pode dar respostas sobre a formação do Sistema Solar.

O objetivo do país se tornou explorar a Lua com o menor custo possível. Isso porque a segunda missão, que ocorreu em 2019 e deu errado (o foguete explodiu no pouso), custou US$ 140 milhões, enquanto a desta manhã foi de um pouco mais de US$ 80 milhões. A primeira, em 2009, foi em torno de US$ 79 milhões.

O ex-presidente da Organização Indiana de Pesquisa Espacial K. Sivan disse que a viagem desta manhã será mais barata porque o módulo deve usar a atração gravitacional da Lua para levar a nave à órbita lunar.

Além disso, outro ponto que reduz o preço da operação, segundo a BBC, é que ao contrário da missão anterior, Chandrayaan-3 não inclui um novo orbitador — um satélite que fica em órbita. Esta missão contará com o orbitador da missão Chandrayaan-2 para fornecer todas as comunicações entre o módulo de pouso, o rover e a sala de controle.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

russia-destroi-13-mil-toneladas-de-graos-em-porto-ucraniano-no-rio-danubio,-diz-ministro

G1 Mundo

Rússia destrói 13 mil toneladas de grãos em porto ucraniano no rio Danúbio, diz ministro

O rio Danúbio tornou-se a principal rota de exportação de cereais da Ucrânia desde o colapso do acordo de exportação entre os países para a circulação pacífica pelo Mar Negro, que pretendia ajudar a enfrentar uma crise alimentar global. Com isso, Izmail se tornou o principal porto para exportações da Ucrânia, já que através do Danúbio a carga chega até a Romênia. Kubrakov disse via Telegram que a capacidade de […]

today23 de agosto de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%