G1 Santos

Influenciador cria campanha contra ‘leucemia felina’ após gata ser diagnosticada e morrer; VÍDEO

today14 de outubro de 2023 8

Fundo
share close

O estudante de Veterinária e influenciador digital Raphael Gomes dos Santos, de 23 anos, transformou um momento de luto em solidariedade. Ele criou uma campanha gratuita de testagem, vacinação e conscientização contra a Felv (Feline leukemia virus), conhecida como leucemia felina, após a gata Maya morrer em decorrência deste vírus desconhecido pela maioria dos tutores.

Segundo a veterinária especialista em medicina felina, Maria Alessandra Del Barrio, de 51 anos, a Felv afeta o sistema de defesa dos gatos, semelhante ao que a Aids causa em humanos. Com a imunidade baixa, o vírus desencadeia doenças como leucemia, anemia e linfomas.

Pouco menos de um mês após descobrir que a Maya tinha Felv, Raphael disse ter sentido uma ‘bolinha’ na barriga dela e iniciou uma série de exames. A gata, de três anos, foi diagnosticada com um linfoma agressivo multicêntrico – um tipo de câncer que também afeta o sistema imunológico – causado pelo vírus.



De imediato, Maya começou a fazer quimioterapia para tratar o câncer. A veterinária Maria explicou que ainda não há uma opção válida para o tratamento da Felv que seja comprovada cientificamente. “Os tratamentos] não costumam ser eficazes e causam efeitos colaterais que podem ser fatais”.

Portanto, a opção é tratar as doenças causadas pelo vírus para melhorar a qualidade de vida do gato. Mas, infelizmente, a Maya não resistiu ao tratamento e morreu quatro meses após o diagnóstico da Felv.

“Eu queria que as pessoas que têm gatos não passassem pelo o que eu passei”, afirmou.

Influenciador usa as redes sociais para conscientizar tutores sobre leucemia felina

Influenciador usa as redes sociais para conscientizar tutores sobre leucemia felina

O vírus é facilmente transmissível e acontece pelo contato de um gato com Felv com qualquer outro felino, por meio de água, alimentos, saliva, transfusão sanguínea e até na placenta — da mãe para o filhote.

Pensando em formas de diminuir esses estragos, Raphael decidiu sair das redes sociais e fazer uma campanha de vacinação, testagem e conscientização gratuita.

“O objetivo é fazer com que diminuam o número de gatos infectados por esse vírus de três formas: testando, vacinando os negativos e conscientizando a população. Se os tutores sabem dos riscos, a importância de vacinar e testar, os casos de Felv tendem a diminuir”, afirmou o estudante.

O primeiro evento #TodosContraFelv acontecerá no Hospital da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa), em São Paulo, no dia 12 de novembro. A ideia é expandir para todas as cidades do Brasil, inclusive para a Baixada Santista, no litoral do Estado.

Maya faleceu quatro meses após testar positivo para Felv, vírus conhecido como leucemia felina — Foto: Arquivo Pessoal

O influenciador, que se formará neste ano em Veterinária, orienta os tutores que tiverem gatos positivos para Felv que busquem informações sobre o vírus e fiquem atento aos possíveis sintomas.

“O mais importante é que a imunidade do gato não caia porque é quando a doença aparece. A principal dica é evitar estresse para a imunidade do gato não cair. Mas, também existem vitaminas e suplementos”, finalizou.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

menino-alvo-de-injuria-racial-em-escola-deixa-‘sonho’-de-ser-modelo:-‘para-ser-xingado-de-macaco?’

G1 Santos

Menino alvo de injúria racial em escola deixa ‘sonho’ de ser modelo: ‘para ser xingado de macaco?’

Nayara afirmou que o filho foi chamado de "projeto de bandido" por uma mulher, apontada por ela como madrasta de uma aluna que cometeu injúrias raciais contra ele, dentro da Unidade Municipal de Ensino Professor Waldery de Almeida. Ela registrou um Boletim de Ocorrência sobre o caso. Segundo Nayara, Arthur demonstrou desinteresse por ser fotografado após passar pelos episódios com alguns colegas, que o 'perseguiam' na escola por ser negro, […]

today14 de outubro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%