G1 Mundo

Inundações após chuvas torrenciais deixam 150 mortos na Líbia

today11 de setembro de 2023 8

Fundo
share close

Mais cedo, o chefe do grupo de ajuda humanitária do Crescente Vermelho na região havia dito que o número de mortos em Derna era de 150 e poderia chegar a 250.

As informações divulgadas pelo governo e órgãos líbios podem não ser precisas porque, desde 2011, o país está politicamente dividido entre leste e oeste. Por conta disso, os serviços públicos entraram em colapso. O governo internacionalmente reconhecido em Trípoli não controla as áreas orientais, o que dificulta a obtenção de dados na região.

Ahmed Mismari, porta-voz do Exército Nacional da Líbia (LNA), que controla o leste da Líbia, disse numa conferência de imprensa televisiva que o desastre ocorreu depois do colapso das barragens acima de Derna, “varrendo bairros inteiros com os seus residentes para o mar”. Ele estima que o número de desaparecidos esteja entre 5 e 6 mil.



A tempestade Daniel varreu o Mediterrâneo no domingo (10), inundando estradas e destruindo edifícios em Derna, e atingindo outros assentamentos ao longo da costa, incluindo a segunda maior cidade da Líbia, Benghazi.

“Os desaparecidos estão na casa dos milhares e o número de mortos ultrapassa os 2.000”, disse Osama Hamad, chefe de uma administração paralela baseada no leste, à TV al-Masar. “Bairros inteiros de Derna desapareceram, juntamente com seus moradores… varridos pela água.”

O parlamento da Líbia, com sede no leste, declarou três dias de luto. Abdulhamid al-Dbeibah, primeiro-ministro do governo interino de Trípoli, também declarou três dias de luto em todas as cidades afetadas, chamando-as de “áreas de desastre”.

As Nações Unidas na Líbia disseram que estavam acompanhando a tempestade de perto e que iriam “fornecer assistência urgente em apoio aos esforços de resposta nos níveis local e nacional”.

Regime parlamentarista da Líbia

A Líbia vive um regime parlamentarista instituído na cidade de Tripoli, capital do país, sob a chancela de Abdulhamid al-Dbeibah.

O governo é consequência de uma revolta popular mobilizada em 2011 com apoio da Otan contra o então líder Muammar Gaddafi. Em 2014 o país se dividiu em duas frentes: uma alinhada com a Organização, e atual comandante do país, e outra mais ao leste e que tem forte influência na região, liderado por Osama Hamad.

O grupo ocidental foi levado ao poder em 2021 com a premissa de ser um governo temporário até a realização de novas eleições para todo o país. No entanto, a votação foi cancelada em meio a disputas sobre as regras.

A diplomacia está até os dias atuais focada em levar o parlamento e outro órgão legislativo, o Alto Conselho de Estado, a chegarem a um acordo sobre regras que permitiriam a realização de eleições.

Até a definição Dbeibah segue como primeiro-ministro interino e com pouca influência na região oriental do país.

Foto registra inundação na região de Al Bayda, no leste da Líbia em 10 de setembro de 2023 — Foto: HMZA HMD via REUTERS




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

terremoto-no-marrocos:-‘tive-que-escolher-entre-meus-pais-e-meu-filho’

G1 Mundo

Terremoto no Marrocos: ‘Tive que escolher entre meus pais e meu filho’

O pastor de cabras de uma pequena comunidade situada nas Cordilheiras do Atlas diz que está assombrado pela decisão que teve de tom A região montanhosa, epicentro do terremoto de magnitude 6,8 que matou mais de 2 mil pessoas, tem representado uma grande dificuldade para equipes de resgate. Na noite de sexta-feira (8), Tayeb estava em casa com sua esposa, seus dois filhos e seus pais na sua pequena casa […]

today11 de setembro de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%