G1 Mundo

Irã apreende navio português que diz ser ligado a Israel; ministro israelense fala em ‘pirataria’

today13 de abril de 2024 2

Fundo
share close

Um helicóptero das forças especiais da Marinha da Guarda abordou o navio, chamado MSC Aries, e o levou para águas territoriais do Irã, afirmou a agência de notícias estatal iraniana IRNA.

A MSC, que opera o Aries, confirmou a apreensão e disse que trabalha com as autoridades competentes para o regresso seguro do navio e o bem-estar dos seus 25 tripulantes.

O governo de Portugal exigiu “a libertação imediata” do MSC Aries e de “todos os tripulantes a bordo”, segundo a mídia portuguesa, que acrescentou que haverá um encontro entre ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, e o embaixador português em Teerã neste domingo (14).



Os Estados Unidos também pediram para que o Irã libere “imediatamente” o navio apreendido pela Guarda Revolucionária.

Estreito de Ormuz, no Irã — Foto: JH

Em rede social, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, disse que Teerã pratica pirataria e que deveria ser sancionado por isso.

“O regime do aiatolá de Khamenei é um regime criminoso que apoia os crimes do Hamas e que está conduzindo uma operação pirata que viola o direito internacional”, disse Katz no X.

“Apelo à União Europeia e ao mundo livre para que declarem imediatamente o corpo da Guarda Revolucionária Iraniana como uma organização terrorista e para que sancionem agora o Irão.”

Já o porta-voz militar de Israel, o contra-almirante Daniel Hagari, disse que “o Irã sofrerá as consequências por escolher agravar ainda mais esta situação”.

A MSC aluga o navio Aries da Gortal Shipping, uma afiliada da Zodiac Maritime, disse a Zodiac em comunicado. De acordo com a empresa, a MSC é responsável por todas as atividades do navio. A Zodiac é parcialmente propriedade do empresário israelense Eyal Ofer.

Helicóptero passa sobre o navio MSC Aries — Foto: AFP/Divulgação

A apreensão do navio ocorre em meio ao aumento da tensão entre os dois países.

A crise começou depois que autoridades iranianas acusaram Israel de um bombardeio ao consulado do país na Síria, que matou um comandante e outros seis oficiais da Guarda Revolucionária Iraniana. O governo israelense não assumiu a autoria.

Os Estados Unidos posicionaram navios de guerra para proteger Israel.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mais-de-170-pessoas-sao-resgatadas-apos-acidente-em-teleferico-que-deixou-um-morto-na-turquia

G1 Mundo

Mais de 170 pessoas são resgatadas após acidente em teleférico que deixou um morto na Turquia

De acordo com o Ministério do Interior do país, uma cabine do teleférico bateu em um poste quebrado nesta sexta-feira (12). Além da vítima que morreu, outras sete pessoas ficaram feridas. Por causa do acidente, 24 cabines ficaram presas no ar e iniciou-se a operação de resgate aos passageiros. Mais de 600 equipes, com dez helicópteros, drones, um avião militar de carga, um avião de reconhecimento e outros 315 veículos, […]

today13 de abril de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%