Gospel Prime

Irã executa dois homens condenados por “blasfêmia”

today11 de maio de 2023 6

Fundo
share close

O Irã executou dois homens iranianos acusados de blasfêmia. Yusef Mehrdad e Sadrullah Fazeli Zare foram condenados à morte por enforcamento depois de terem sido presos em maio de 2020 por compartilhar conteúdo que “insultam as santidades islâmicas” e “insultam o Profeta”.

Nesse sentido, relatos mostram que durante sua prisão, os dois foram impedidos de receber visitas e telefonemas de familiares e, às vezes, foram mantidos em confinamento solitário. Mehrdad e Zare deixam para trás vários membros da família, incluindo três filhos e uma mãe idosa, respectivamente.

De acordo com ICC, essas execuções seguem meses de tumulto no país após a prisão de Mahsa Zhina Amini, de 22 anos, que morreu sob custódia policial. Ela havia sido presa por usar incorretamente o hijab.

Desse modo, o Irã tem visto protestos em todo o país pedindo maior respeito aos direitos humanos e a derrubada do governo islâmico. Shannon Kleinbaum, da Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF), cita as recentes execuções como exemplo da desesperação do Irã em “manter o poder pela força”.

“Acho que há uma sensação de que o Irã está cada vez mais desesperado. E quando sabemos que teocracias autoritárias estão desesperadas, muitas vezes recorrem a atos muito, muito extremos”, disse Kleinbaum.



De acordo com um grupo de direitos humanos iraniano, o número de execuções no Irã aumentou 75% em 2022, e com mais de 200 prisioneiros já executados desde o início deste ano, alguns estimam que o Irã está a caminho de superar o recorde do ano passado.

Desta forma, além da China, o Irã mantém o maior número de execuções realizadas anualmente, muitos dos quais são executados por suas crenças religiosas. No Irã, a pena de morte é permitida como punição por blasfêmia.

Segundo o Artigo 513 do Código Penal iraniano, qualquer pessoa que insulte os valores sagrados do Islã ou qualquer um dos Grandes Profetas ou os imãs ou a Santa Fatemeh, se considerado como sāb-al-nabi, será punido com a pena de morte; caso contrário, será condenado a um a cinco anos de prisão.

Por fim, para cristãos e outras minorias religiosas que vivem no Irã, disposições como essas tornam seguir uma fé minoritária extremamente perigoso. O banco de dados da USCIRF aponta que mais de 150 indivíduos estão atualmente detidos ou presos pelo governo iraniano por suas crenças religiosas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

elevadores-de-passarela-de-acesso-a-travessia-de-barcas-serao-interditados-para-manutencoes-em-santos

G1 Santos

Elevadores de passarela de acesso à travessia de barcas serão interditados para manutenções em Santos

Elevadores da passarela de acesso à travessia de barcas entre Santos e Vicente de Carvalho, litoral de São Paulo, passarão por paralisações momentâneas nesta quinta-feira (11) e sexta-feira (12). Segundo a Autoridade Portuária de Santos, serão realizadas manutenções preventivas, que consistem em testes para ligação de um gerador definitivo. Ainda segundo a autoridade portuária, os testes serão feitos das 14h às 16h nesta quinta-feira e das 13h às 14h nesta […]

today11 de maio de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%