G1 Mundo

Irã tem mísseis de longa distância capazes de atingir Israel; país tem maior arsenal do Oriente Médio

today13 de abril de 2024 9

Fundo
share close

O Irã tem o maior número de mísseis do Oriente Médio, segundo o gabinete do diretor do serviço de Inteligência Nacional dos EUA.

Segundo a Associação para o Controle de Armas, dos EUA, os mísseis iranianos são, em grande parte, baseados nos designs das armas desenvolvidas na Rússia e na Coreia do Norte.

Em junho do ano passado, o país apresentou seus primeiros mísseis balísticos hipersônicos, segundo a agência de notícias oficial IRNA. Mísseis hipersônicos são mais rápidos —eles chegam a velocidades equivalentes a cinco vezes a velocidade do som, e são capazes de fazer trajetórias complexas, o que dificulta sua interceptação.



Na última semana, a agência de notícias semioficial ISNA publicou um gráfico que mostra nove mísseis do Irã que, de acordo com o texto, têm capacidade de atingir Israel. Entre eles, estão:

  • ‘Sejil’, que pode voar a 17 mil km por hora e tem um alcance de 2.500 quilômetros.
  • ‘Kheibar’, com alcance de 2.000 kms.
  • ‘Haj Qasem’, com alcance de 1.400 kms (esse foi nomeado em homenagem ao comandante das forças Quds Qasem Soleimani, que morreu em um ataque dos EUA em Bagdá, no Iraque, há quatro anos).

O Irã também produz drones. Em agosto, o país disse que tinha construído um novo drone:

  • O Mohajer-10, com alcance de 2.000 kms, autonomia para voar durante 24 horas e capacidade de carregar 300 quilogramas de material.

Os EUA e nações europeias são contra o programa de mísseis do Irã, mas o país afirma que vai continuar a desenvolver as armas.

Disparo de missíl durante exercício militar em outubro de 2023 — Foto: West Asia News Agency/Via Reuters

Apoio do Irã a grupos de outros países

Esses aliados ganharam destaque desde o massacre do grupo terrorista Hamas contra Israel, em 7 de outubro, seguido da guerra na Faixa de Gaza.

É o caso, por exemplo, dos Houthis, no Iêmen. Desde o começo da guerra entre o grupo terrorista Hamas e Israel, os Houthis têm disparado contra navios no Mar Vermelho e também contra o território israelense.

O governo do Irã afirma que não está fornecendo armas aos Houthis.

Além dos Houthis, também há uma ligação entre os iranianos e o Hezbollah, do Líbano.

No ano passado, o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, chegou a dizer que especialistas iranianos dão ajuda para melhorar os foguetes.

Na Síria, os iranianos apoiam o presidente Bashar al-Assad. E nesse, caso, houve transferência de tecnologia para mísseis de precisão e transferência de linhas de produção para o território sírio.

Expectativa de ataque do Irã

Em várias cidades israelenses o sinal de GPS está bloqueado, na tentativa de evitar ataques de mísseis ou drones. Além disso, funcionários do governo americano no país estão proibidos de deixar as cidades de Tel Aviv, Jerusalém e Bersebá.

Na Europa, Reino Unido, França e Polônia emitiram alertas para que cidadãos não viajem ao Irã e Israel. A Alemanha pediu para que seus cidadãos deixem o Irã por “risco de escalada”. A Índia fez uma recomendação similar. Já a Rússia está desaconselhando viagens a todo o Oriente Médio.

“Quando o regime sionista ataca um consulado iraniano na Síria, é como se tivesse atacado o solo iraniano. O regime maligno cometeu um erro e deve ser punido. E será”, disse Khamenei.

Bandeira do Irã perto de prédio atacado em Damasco, na Síria, em 1º de abril de 2024. — Foto: Firas Makdesi/Reuters

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA também disse que Washington garantirá que os israelenses “tenham o que precisam e que sejam capazes de se defender”.

Os Estados Unidos também examinarão o envio de forças para a região, onde possuem milhares de soldados. O objetivo: “garantir que estamos devidamente preparados”, disse Kirby.

O presidente dos EUA, Joe Biden, advertiu na quarta-feira que o Irã “ameaça lançar um grande ataque contra Israel“.

Ele prometeu apoio “forte” ao seu principal aliado na região, embora seu relacionamento com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, tenha sido tenso recentemente devido à situação dos civis na guerra em Gaza entre Israel e o grupo palestino Hamas.

No último dia 1º, Aviões militares de Israel atingiram o consulado do Irã em Damasco, na Síria, e mataram Mohammad Reza Zahedi, comandante sênior da Guarda Revolucionária do Irã, de acordo com a mídia estatal iraniana.

A Guarda Revolucionária do Irã anunciou que sete de seus membros, entre eles três comandantes, morreram no bombardeio israelense. Segundo a organização, além de Mohammad Reza Zahedi, os comandantes mortos incluem Mohammad Hadi Haji Rahimi, nº 2 de Zahedi, e outro comandante sênior. Os três fariam parte da Força Qods, o braço de operações exteriores do grupo.

Israel sob pressão para desistir de ofensiva na Faixa de Gaza

Israel sob pressão para desistir de ofensiva na Faixa de Gaza




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Santos

Mulher que testemunhou sequestro de turistas ficou traumatizada com o que viu: ‘cena de filme’; VÍDEO

As quatro pessoas da mesma família, dois homens, de 27 e 29 anos, e duas mulheres, de 24 e 25, foram abordados pelos menores armados. As vítimas estavam na praia e, conforme relatado aos policiais, foram obrigadas a deixar a faixa de areia e subir uma área de matagal, que fica perto do local. Os infratores registraram a ação enquanto apontavam a arma para o grupo. (assista acima) Os policiais militares chegaram aos cinco infratores na área de mata após […]

today13 de abril de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%