G1 Mundo

Israel ataca centro de distribuição de alimentos da ONU em Gaza e deixa um morto e feridos, diz agência

today13 de março de 2024 3

Fundo
share close

Um dos centros de distribuição de alimentos da agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA) em Rafah, no extremo sul da Faixa de Gaza foi atingido nesta quarta-feira (13) por um ataque que deixou um morto e 22 feridos, de acordo com a organização.

A UNRWA disse que um funcionário da ONU morreu no bombardeio. Já o Ministério da Saúde de Gaza, controlado pelo Hamas, fala em quatro mortos.

“Todos os dias, nós compartilhamos as coordenadas de todos os nossos centros com ambas as partes do conflito. O Exército de Isrel recebeu as coordenadas, incluindo as desse centro, ontem, disse o comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, na rede social X.



“O ataque de hoje em um dos poucos centros de distribuição da UNRWA restantes na Faixa de Gaza acontece em um momento em que os alimentos estão ficando mais escassos e a fome está se espalhando”, completa.

Um fotógrafo da agência de notícias AFP observou que vítimas foram levadas ao hospital Al Najjar, em Rafah, e pelo menos uma foi identificada pelos presentes como funcionária da ONU.

Rafah, que fica na fronteira entre Gaza e o Egito, é considerada o último refúgio de cerca de 1,5 milhão de pessoas – quase toda a população da Faixa de Gaza – que desde o início da guerra entre Israel e o Hamas deixaram o norte, o centro e outras cidades do sul do território palestino por conta de bombardeios e ações por terra do Exército de Israel.

Milhares de palestinos buscaram têm buscado abrigo na cidade, já que a cidade vinha sendo poupada dos ataques das forças de Israel durante a guerra contra o Hamas.

O anúncio foi criticado pela ONU, que disse que a ocupação pode ter graves consequências humanitárias, já que a população não tem para onde ir.

Os Estados Unidos, que têm criticado as ações de Israel em Gaza, também vinham tentando que o acordo para uma nova trégua entre as duas partes saísse antes de Tel Aviv anunciar a ofensiva em Rafah.

É na cidade, também, para onde os milhares de estrangeiros que estavam na Faixa de Gaza quando a guerra estourou vão quando recebem autorização para deixar o território – eles saem de lá pela passagem fronteiriça com o Egito, aberta apenas para a entrada de ajuda humanitária e saída de estrangeiros previamente autorizados ou de casos hospitalares emergenciais.

ONU diz que invasão de Rafah causaria enorme número de mortos

ONU diz que invasão de Rafah causaria enorme número de mortos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

a-historia-de-abuso-que-fez-ex-spice-girl-voltar-a-morar-com-a-mae

G1 Mundo

A história de abuso que fez ex-Spice Girl voltar a morar com a mãe

Ela deixou a Califórnia, voltou para casa em Leeds e foi morar na casa da mãe. A cantora, de 48 anos, afirma que, embora seja "totalmente a favor do poder feminino", ela se viu em uma situação "sem poder" após o abuso. Brown conseguiu comprar sua própria casa novamente, algo que ela pensava que "nunca seria possível". Embora os shows fossem lucrativos, os ganhos de Brown estavam sendo gastos com […]

today13 de março de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%