G1 Mundo

Israelenses protestam antes de votação de controversa reforma judicial

today20 de fevereiro de 2023 10

Fundo
share close

Cerca de 30 mil protestantes se reuniram perto do Parlamento israelense e empunharam cartazes com mensagens como “Ministro do crime” e “Farto dos corruptos”. Além de repetirem máximas como “Israel não é uma ditadura!” e “Democracia é diálogo”.

Um dos organizadores do ato indicou que esperava cerca de 100 mil pessoas no local.

Os manifestantes rejeitam a reforma judicial que o novo governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que assumiu o poder no final de dezembro, quer aprovar.



O premiê lidera a coalizão de partidos judeus de direita, extrema direita e ultra ortodoxos, considerados os mais à direita na história do país.

Benjamin Netanyahu participa da votação que pode alterar regras do sistema judiciário israelense — Foto: Maya Alleruzzo/Pool via REUTERS

A medida, proposta no início de janeiro, provocou forte rejeição da opinião pública, que a vê como uma ameaça à democracia.

O projeto busca reduzir a influência do poder judicial ao introduzir uma cláusula que permite que o Parlamento anule algumas decisões da Suprema Corte por maioria simples.

Também propõe mudanças na nomeação dos juízes da Suprema Corte e uma redução dos poderes de assessores jurídicos dentro dos ministérios.

“O Estado está em perigo (…) é uma tentativa de golpe de Estado para transformar Israel em uma ditadura”, disse à AFP David Bar, um manifestante presente no ato.

A polícia anunciou a detenção de oito manifestantes que tentaram bloquear o acesso a algumas estradas e à casa de um deputado.

O presidente israelense, Isaac Herzog, que tem um papel essencialmente protocolar, alertou no domingo (19) sobre as fraturas que o projeto pode causar na sociedade.

Desde que o premiê assumiu o poder no final do ano passado, dezenas de milhares de pessoas têm protestado todos os sábados em Tel Aviv para rejeitar a reforma.

“Em uma democracia, a população vota nas eleições e os representantes do povo votam aqui no Knesset”, respondeu Netanyahu aos manifestantes do plenário.

“Lamentavelmente, os líderes do protesto atropelam a democracia. Não respeitam o resultado das eleições, não respeitam a decisão da maioria”, criticou.

Para Netanyahu e seu ministro da Justiça, Yariv Levin, o projeto é necessário para reequilibrar as relações de força entre os deputados e a Corte perante um tribunal que consideram politizado. Já para seus opositores, a reforma ameaça o caráter democrático do Estado de Israel.

“Essa é a pior crise interna que o Estado de Israel conheceu (…) não nos renderemos”, disse o líder da oposição de centro, Yair Lapid.

Para o ex-ministro da Defesa, Benny Gantz, outra figura da oposição centrista, “A História não os perdoará e a história os julgará”, comentou.

Algumas figuras da direita também rejeitam a reforma, como a ex-chefe do Shin Beth (Agência de Segurança de Israel), Yoram Cohen.

É “impossível mudar a natureza do Estado no nível judicial sem um amplo acordo”, declarou nesta segunda-feira na rádio militar.

VÍDEOS: os mais recentes do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

onibus-com-imigrantes-sofre-acidente-no-mexico-e-deixa-17-mortos

G1 Mundo

Ônibus com imigrantes sofre acidente no México e deixa 17 mortos

A mídia local informou que o ônibus caiu quando o motorista perdeu o controle do veículo. Outras cinco pessoas estão internadas em estado grave. Ônibus que carregava imigrantes caiu em estrada no México deixando mais de 10 vítimas — Foto: Cruz Roja Puebla/Twitter/via REUTERS Um ônibus que transportava imigrantes da Venezuela, Colômbia e América Central sofreu um acidente no centro do México, matando 17 pessoas, disseram autoridades do estado de […]

today20 de fevereiro de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%