G1 Mundo

Itamaraty confirma sequestro de brasileiro no Equador

today11 de janeiro de 2024 1

Fundo
share close

Na noite desta quarta-feira, Eric Lorran Vieira, um irmão de Thiago, afirmou que foi o brasileiro que estava sequestrado foi libertado pela polícia e está bem.

Freitas é de São Paulo e mora no Equador há cerca de três anos, onde tem uma empresa que faz churrasco brasileiro.

Antes da notícia sobre a libertação, os diplomatas brasileiros afirmaram que estão acompanhando as diligências das autoridades equatorianas para que o homem sequestrado seja libertado.



O Itamaraty também disse que estava prestando apoio aos familiares de Freitas. Segundo a família, há cerca de um ano os três filhos de Freitas também se mudaram para o Equador. Há vídeos em que as crianças mais velhas aparecem ajudando o pai.

Itamaraty confirma sequestro de brasileiro no Equador

Itamaraty confirma sequestro de brasileiro no Equador

Na terça-feira, Gustavo, um dos filhos de Thiago, afirmou que a família pagou parte do resgate, mas não tem todo o dinheiro que os sequetradores pedem.

Em um vídeo publicado em redes sociais ele disse o seguinte: “Meu pai foi sequestrado nesta manhã. Já enviamos todo o dinheiro que tínhamos. Não temos mais. Por isso, recorro a vocês, [para] que me ajudem com o que têm, com qualquer valor, é muito bem-vindo. Se é US$ 1, US$ 2. Precisamos de verdade. Estamos desesperados. Não temos como fazer. Já pagamos US$ 1,1 mil (R$ 5,9 mil), mas estão pedindo US$ 3 mil (R$ 14,7 mil). Peço que nos ajudem. Muito obrigado”.

Itamaraty acompanha sequestro de brasileiro no Equador

Itamaraty acompanha sequestro de brasileiro no Equador

Crise de segurança no Equador

Por causa de uma crise de segurança o presidente do país, Daniel Noboa, tomou duas medidas severas de segurança:

  • Decretou estado de exceção.
  • Colocou o país em um regime de conflito armado interno.

Os problemas recentes começaram com motins em prisões. Houve fuga de criminosos de grandes facções do país, ataques a delegacias e sequestro de policiais. Em reação, Noboa decretou o estado de exceção.

Na terça-feira, homens armados invadiram um estúdio de TV e transmitiram a ação ao vivo. Foi depois disso que o presidente Noboa baixou o decreto determinando que o país vive um conflito armado interno.

Também na terça-feira, cidades do país registraram invasões, explosões e sequestros. A imprensa equatoriana afirma que 11 pessoas morreram na cidade de Guayaquil e 2 na cidade de Nobol.

Mais de 130 agentes penitenciários e outros funcionários eram mantidos como reféns por detentos, nesta quarta-feira, em pelo menos cinco prisões do Equador, país que está sofrendo com uma escalada de violência nos últimos dias.

A crise começou na segunda-feira (8), após a fuga da prisão do criminoso José Adolfo Macías, mais conhecido como “Fito”. Ele é chefe da “Los Choneros”, uma das facções criminosas mais temidas do país.

O governo disse que a violência é uma reação ao plano de Noboa de construir uma nova prisão de alta segurança para os líderes de gangues.

Após, a fuga de Fito, o presidente Noboa decretou estado de exceção. Essa foi a primeira medida de endurecimento do regime. Um toque de recolher passou a vigorar e foram impostas restrições a direitos de reunião, de privacidade de domicílio e de residência.

Além disso, as Forças Armadas também foram autorizadas a ir para as ruas apoiar o trabalho da polícia.

Governo do país reconheceu que vive-se uma situação de conflito armado interno




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

lula-apoia-acao-da-africa-do-sul-contra-israel-na-corte-internacional-de-justica,-diz-itamaraty

G1 Mundo

Lula apoia ação da África do Sul contra Israel na Corte Internacional de Justiça, diz Itamaraty

Segundo a agência de notícias Reuters, a ação sul-africana pede à Corte que declare que Israel violou, no conflito contra o Hamas, obrigações previstas na Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio. Israel refuta as alegações da África do Sul. Em nota, a Confederação Israelita do Brasil (Conib) criticou o apoio manifestado por Lula (leia mais aqui). Fundada em 1945, a Corte Internacional de Justiça está sediada […]

today11 de janeiro de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%