G1 Santos

Jovem de 18 anos sofre com paralisias no rosto e no corpo há 5 anos e luta por diagnóstico no litoral de SP

today18 de julho de 2023 9

Fundo
share close

Uma estudante de 18 anos que sofre com sintomas de paralisia facial, pressão na cabeça e nos olhos, luta por um diagnóstico em Guarujá, no litoral de São Paulo. Ao g1, nesta terça-feira (18), a mãe da jovem explicou que um exame de mapeamento genético de 22 mil genes, que chega a custar até R$ 12 mil, foi indicado na tentativa de identificação de uma possível síndrome rara genética, mas ela não tem como custeá-lo.

Segundo Cristina Bento Martins, de 43 anos, a filha Ana Carolina Maria Martins sentiu a paralisia facial pela primeira vez há cinco anos. Depois, voltou a apresentar a imobilidade em março e, recentemente, em julho apresentou os sintomas pela terceira vez.

“Na segunda vez ela teve a paralisia e todos os sintomas: arritmia, pressão na cabeça e nos olhos. Da primeira vez, foi só paralisia, mas cada vez está agravando os sintomas”, explicou Cristina.



Além da paralisia facial, na última vez, Ana também ficou com paralisia do lado direito do corpo no braço e na perna. “Perdeu a sensibilidade, além da fala enrolada. Começou as dores, sentiu o rosto pesado, corpo formigando, perdeu a força e depois teve a paralisia”.

Segundo a mãe, a jovem também teve enxaqueca e todos os sintomas foram semelhantes aos de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Fez diversos exames e não chegou a nenhum diagnóstico. Ela está fazendo tratamento com um neurologista e cardiologista especialista em arritmia”.

Cristina, que está desempregada, tenta arrecadar dinheiro para custear exame de mapeamento genético para a filha que não teve diagnóstico e sofre com paralisia facial — Foto: Arquivo Pessoal

A jovem realizou um exame tilt-teste, conhecido como teste da inclinação e desenvolvido para identificar uma razão clínica para casos de desmaio em pacientes sem cardiopatia aparente. Segundo Cristina, o resultado foi positivo para síncope neurocardiogênica [ativação inapropriada do nervo vago, que expande os vasos sanguíneos e reduz o retorno do sangue para o coração].

Apesar do tratamento, os demais sintomas não amenizaram, apenas a arritmia está mais controlada, pois antes os batimentos chegavam a 150 e agora estão normais. “Os outros sintomas todo dia ela sente: dor de cabeça, fraqueza, tontura”.

Ao g1, o neurologista Joseph Bruno Bidin Brooks, que atende Ana Carolina, disse que o caso é bem difícil. Segundo Brooks, a paciente esteve internada na Beneficência Portuguesa de São Paulo. A equipe encaminhou o caso para um neurogeneticista, que também indicou a realização do exame de mapeamento genético.

“De fato, ela não tem ainda um diagnóstico fechado. [Ela] tem uma alteração cardíaca e esse déficit neurológico ainda a esclarecer”.

Cristina afirmou que a filha reclama que está cansada com a situação e diz que queria ter a vida que tinha antes. Por causa da doença, Ana está sem frequentar a escola. “[Ela] fala que nunca fica bem”.

A mãe disse que se sente impotente em ver a filha nessa situação e com dores. “Os médicos decidiram que não têm mais exames que possam mostrar o que ela tem, [mas] sabem que é uma síndrome rara e tem que ser feito um mapeamento genético”, finaliza.

Ana Carolina sofre com paralisia facial e outros sintomas e médicos não encontram diagnóstico em Guarujá, SP — Foto: Arquivo Pessoal

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

pedagoga-escapa-de-estuprador-mascarado-e-armado-com-facao-no-litoral-de-sp:-‘iria-me-matar’;-video

G1 Santos

Pedagoga escapa de estuprador mascarado e armado com facão no litoral de SP: ‘iria me matar’; VÍDEO

A vítima desceu de um ônibus na Avenida Marginal e foi abordada no trajeto para casa, no bairro Savoy. O criminoso estava em uma bicicleta e com a cabeça coberta por uma touca ninja. Imagens de câmeras de monitoramento registraram os momentos que antecederam o crime (veja no vídeo acima). “Fui abordada como se fosse um assalto", disse ela, que não imaginava ser vítima de uma tentativa de estupro. A […]

today18 de julho de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%