G1 Mundo

Juiz absolve Greta Thunberg de acusações após protesto em Londres e critica ação policial

today2 de fevereiro de 2024 6

Fundo
share close

Um tribunal de Londres retirou, nesta sexta-feira (2), as acusações contra a ativista ambiental Greta Thunberg, acusada de perturbar a ordem pública em uma manifestação contra a indústria dos hidrocarbonetos, em 17 de outubro do ano passado.

Thunberg ganhou notoriedade global com suas “greves escolares pelo clima”, que começaram quando ela tinha 15 anos, corria o risco de pagar uma multa de até 2.500 libras (R$ 15.651 na cotação atual) pelas ações de que foi acusada. Desde então, ela participou de diversas manifestações a favor de políticas para atacar as causas das mudanças climáticas.

O protesto de 17 de outubro de 2023 aconteceu no bairro de Mayfair, em Londres. Greta e os outros ativistas reclamavam de um evento, o Energy Intelligence Forum, porque entre os convidados desse evento havia executivos das maiores empresas de gás e petróleo do mundo.



Na quinta-feira, primeiro dia de audiência, o promotor afirmou que Thunberg desacatou a ordem de não bloquear a rua onde ocorria um protesto contra o Energy Intelligence Forum, no bairro londrino de Mayfair, que contou com a presença de executivos das principais empresas de gás e petróleo.

Durante o protesto, policiais acusaram Greta de desacato porque ela se recusou a acatar ordens para desbloquear a rua. Na hora, ela afirmou aos agentes que permaneceria onde estava.

O juiz de primeira instância determinou que os policiais que acusaram a ativista de desacato impuseram condições “ilegais”, sem serem precisos ao expressar suas instruções. Para o magistrado, as condições foram “impostas de forma injustificada” pela polícia aos ativistas no local da manifestação, e os agentes poderiam ter implementado outras medidas para solucionar o problema do bloqueio das vias. Portanto quem não respeitou aquelas regras impostas pelos agentes “não cometeu crime”.

A ativista se declarou inocente em uma primeira audiência em novembro, perante outro tribunal de Londres, pelos acontecimentos de 17 de outubro.

Outras 25 pessoas, detidas naquela manifestação de meados de outubro, junto com Greta Thunberg, e processadas pelo mesmo motivo, também foram libertadas.

No primeiro dia de julgamento, a ativista ambiental pediu para identificar o “verdadeiro inimigo” do meio ambiente.

“Os ativistas ambientais são processados em todo o mundo por agirem de acordo com sua consciência. Temos que nos lembrar quem é o verdadeiro inimigo”, disse Thunberg.

A ONG ambientalista Greenpeace comemorou a decisão da Justiça britânica.

“O veredito de hoje (sexta-feira) é uma vitória para a liberdade de se manifestar. É ridículo que cada vez mais ativistas climáticos sejam julgados por exercerem pacificamente o seu direito de protestar, enquanto empresas como a Shell podem ganhar bilhões com a venda de combustíveis fósseis que são destrutivos para o clima”, afirmou o Greenpeace.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

chefe-militar-dos-eua-visitara-uruguai-para-discutir-‘associacao-em-defesa’

G1 Mundo

Chefe militar dos EUA visitará Uruguai para discutir ‘associação em defesa’

A general do Exército dos Estados Unidos Laura Richardson vai ao Uruguai na próxima semana para "discutir a associação bilateral em defesa", informou nesta sexta-feira(2) a embaixada dos EUA em Montevidéu. A general Laura Richardson é a chefe do Comando Sul do Exército dos EUA, encarregada das operações militares americanas na América do Sul, América Central e Caribe. Ela ficará no Uruguai de segunda-feira, 5, à quinta-feira, 8. Há previsão […]

today2 de fevereiro de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%