G1 Mundo

Justiça da Bélgica condena suspeitos de atentados de Bruxelas em 2016 que deixaram 32 mortos

today25 de julho de 2023 14

share close

Em 22 de março de 2016, dois homens-bomba explodiram suas cargas no salão de embarque do principal aeroporto de Bruxelas. Ao mesmo tempo, um terceiro fez o mesmo em uma estação de metrô da cidade.


Polícia belga patrulha estação de metrô de Bruxelas uma semana após os atentados terroristas que deixaram dezenas de mortos na cidade — Foto: Yves Herman/Reuters



A Justiça da Bélgica considerou, nesta terça-feira (25), o francês Salah Abdeslam e o belga-marroquino Mohamed Abrini e outros seis acusados culpados de assassinato pelos ataques jihadistas perpetrados na capital belga em 2016, que deixaram 32 mortos.

Abdeslam e Abrini já haviam sido condenados à prisão perpétua pelo ataque de Paris em novembro de 2015. O tribunal belga declarou quatro outros suspeitos culpados pelas mesmas acusações.

Em 22 de março de 2016, dois homens-bomba explodiram suas cargas no salão de embarque do principal aeroporto de Bruxelas. Ao mesmo tempo, um terceiro fez o mesmo em uma estação de metrô da cidade.

Além das 32 pessoas que morreram, outras 340 ficaram feridos.

Esses ataques foram reivindicados pelo Estado Islâmico e foram cometidos pela mesma célula extremista por trás dos atentados em Paris, que aconteceram cerca de quatro meses antes e nos quais 130 pessoas morreram.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Belarus fez pedido para se juntar aos Brics, grupo do qual Brasil faz parte, diz agência

A Belarus é uma aliada próximo do governo russo é também alvo de sanções ocidentais --no caso, por reprimir dissidentes e permitir que a Rússia use seu território como plataforma para a invasão da Ucrânia. Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprimenta o presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, durante encontro em Sochi, na Rússia, em setembro de 2022. — Foto: Sputnik/Gavriil Grigorov/Pool via REUTERS A Belarus se inscreveu em maio para se juntar ao Brics, conforme relatado pela agência de notícias russa […]

today25 de julho de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%