G1 Mundo

Justiça da Bolívia mantém governador de oposição preso

today19 de janeiro de 2023 18

Fundo
share close

Camacho é um líder de oposição ao governo federal da Bolívia. Ele foi preso em 28 de dezembro sob a acusação de terrorismo em relação aos distúrbios sociais em 2019, que levaram o então presidente, Evo Morales, a fugir do país.

A prisão de Camacho provocou protesto de uma semana de seus apoiadores. Os apoiadores do governador fizeram bloqueios nas rodovias para atrapalhar o movimento de alimentos e grãos.

Houve críticas à prisão de Camacho. César Muñoz, diretor associado para as Américas da Human Rights Watch, afirmou que o crime de terrorismo tem sido usado por governos tanto de esquerda como de direita na Bolívia para perseguir oponentes políticos.



Houve justificativa “muito frágil” para a prisão preventiva de Camacho e o uso de uma definição “muito ampla” de terrorismo, afirmou Muñoz.

A Justiça da Bolívia determina 4 meses de prisão preventiva para governador opositor

A Justiça da Bolívia determina 4 meses de prisão preventiva para governador opositor

Em 2019, Camacho não era o governador, mas sim um líder cívico. Ele organizou protestos contra Evo Morales e o partido de Evo, o MAS, mas, mais tarde, o MAS voltou ao poder sob o presidente Luis Arce.

“Não somos movidos por ódio ou vingança. O que nos move é um desejo inabalável de justiça no país”, disse Arce em 2021. Na semana passada, o procurador-geral afirmou que a ação contra Camacho seguiu o devido processo e não era “perseguição política”.

Analistas internacionais, porém, apontam para uma tendência dos governos bolivianos de usar o sistema de justiça para atingir os oponentes.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

saiba-por-que-a-reforma-da-previdencia-de-macron-e-acusada-de-prejudicar-mulheres-e-a-classe-media

G1 Mundo

Saiba por que a reforma da Previdência de Macron é acusada de prejudicar mulheres e a classe média

O projeto de lei, defendido pela primeira-ministra Elisabeth Borne no último dia 10, se concentra em prever recursos para sustentar o sistema previdenciário do país para as próximas gerações, mas foi pouco ambicioso para corrigir as distorções e desigualdades existentes. Assim, a principal medida do texto, adiar a idade mínima para a aposentadoria integral dos atuais 62 para 64 anos, a partir de 2030, acaba sendo amplamente rejeitada também. Uma […]

today19 de janeiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%