G1 Santos

Lagarto exótico e predador é capturado no litoral de SP; VÍDEO

today24 de janeiro de 2024 7

Fundo
share close

Um lagarto cubano (Anolis porcatus), que é considerado por especialistas como exótico e predador, foi capturado por guardas ambientais dentro de uma casa, no bairro Vila Maia, em Guarujá, no litoral de São Paulo. Conforme apurado pelo g1, o animal foi levado ao aquário Acquamundo, e não pode ser solto na natureza por oferecer risco a espécies nativas da região.

A equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) Ambiental foi acionada pela dona do imóvel, que encontrou e se assustou com o réptil, que pode chegar a 15 centímetros e é bem diferente de uma lagartixa. Imagens obtidas pela equipe de reportagem mostram o momento em que é recolhido. (veja acima).

De acordo com a GCM Ambiental, o número dos lagartos cubanos na região tem crescido nos últimos anos. Por esse motivo, já conhecem e sabem como lidar com o animal exótico, que tem por hábito comer insetos, lacraias, aranhas, assim como ratinhos e até outros lagartos.



Lagarto exótico cubano foi capturado dentro de residência em Guarujá (SP) — Foto: GCM Ambiental/Divulgação

O biólogo Eric Comin contou que as primeiras aparições da espécie no Brasil foram registradas em 2011, mas apenas em 2015 foi reconhecido, como o lagarto cubano.

“É uma espécie invasora, predadora e, portanto, nociva à fauna brasileira, pois sua proliferação pode causar um desequilíbrio na fauna, uma vez que reproduz rapidamente”.

A orientação para quem encontrar o animal é acionar a GCM Ambiental pelo número 153 e, se possível, isolar o local para facilitar a captura dele.

Comin explicou que a espécie anole verde cubano (Anolis porcatus) é nativa de Cuba, mas foi introduzida na Flórida (EUA), República Dominicana, São Paulo e Tenerife (Espanha).

“Está colonizando a Baixada Santista e vem se mostrando uma espécie exótica invasora, com alto potencial de colonização no Brasil”, disse o especialista.

O biólogo afirmou que o primeiro registro dessa espécie na região foi feito por um herpetólogo [biólogo que trabalha com répteis e anfíbios] em Santos, próximo à área portuária.

“[Provavelmente] veio junto com alguma carga, colonizaram e o número de animais em Santos é incrível. Vi vários trabalhos científicos que estou pegando para ler sobre a espécie, são muitos”, contou.

De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), as espécies invasoras são uma das principais causas de declínios populacionais e extinção de espécies.

Lagarto exótico foi levado ao Acquamundo após ter sido capturado dentro de residência em Guarujá (SP) — Foto: GCM Ambiental/Divulgação

Ainda de acordo com o biólogo, o animal pode ser de pequeno e médio porte e costuma mudar de cor, mas não como o mesmo objetivo do camaleão, que usa a camuflagem para se proteger de possíveis predadores.

Comin diz que, com base em estudos, a mudança de cor do lagarto cubano está relacionada com a interação social da espécie e situações de estresse.

Lagarto exótico cubano estava escondido em vaso de planta e foi capturado pela equipe ambiental em Guarujá (SP) — Foto: GCM Ambiental/Divulgação

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto em Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mpt-diz-que-adolescente-atingida-por-raio-nao-deveria-trabalhar-em-carrinho-de-praia;-entenda

G1 Santos

MPT diz que adolescente atingida por raio não deveria trabalhar em carrinho de praia; entenda

Millena Monteiro, a adolescente de 16 anos atingida por um raio em Praia Grande, no litoral de São Paulo, recebeu a descarga elétrica enquanto trabalhava em um carrinho de praia. Ao g1, o Ministério Público do Trabalho de São Paulo (MPT) informou que o serviço de menores de idade em praias é uma "uma das piores formas de trabalho infantil". "É considerada uma das piores formas de trabalho infantil", acrescentou […]

today24 de janeiro de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%