G1 Mundo

Loteria dos EUA não tem vencedor e prêmio sobe para R$ 5 bilhões

today30 de julho de 2023 5

share close

Segundo cálculos, para vencer um sorteio da Mega Millions a chance é de 1 em 302,6 milhões.


Um cliente preenche um bilhete de loteria da Mega Millions em uma loja de conveniência — Foto: Nam Y. Huh/AP



O sorteio da loteria norte-americana Mega Millions acumulou e seu prêmio atingiu a casa dos US$ 1,05 bilhão (aproximadamente R$ 5 bilhões) nesta sexta-feira (28).

No 29° sorteio seguido sem um vencedor, os números sorteados foram: 5, 10, 28, 52, 63 e a bola dourada 18.

Aquele que vencer pode escolher receber o prêmio de duas maneiras:

  • Valor integral recebido em parcelas anuais de US$ 35 milhões (R$ 165 milhões) por 30 anos ou
  • Retirar imediatamente 50% do valor da premiação: US$ 527,9 milhões (aproximadamente R$2,5 bilhões).

No momento, essa premiação é a quarta maior da história da loteria Mega Millions.

Um cupom de loteria da Mega Millions é exibido no Lucky Mart em Chicago na terça-feira, 10 de janeiro de 2023. — Foto: Teresa Crawford/AP

Apesar da cartela cheia não ter sido sorteada, alguns vencedores menores levaram prêmios que chegam a até US$ 5 milhões (R$ 23,5 milhões).

Os prêmios da loteria crescem tanto porque as chances de ganhar são muito pequenas. Para a Mega Millions, as chances de ganhar o prêmio cheio são de cerca de 1 em 302,6 milhões.

Os vencedores também estariam sujeitos a impostos federais, e muitos estados também tributam os ganhos da loteria.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Por que o futebol feminino é mais acolhedor para atletas LGBTQIA+

A competição disputada na Austrália e na Nova Zelândia com 32 países tem ao menos 95 atletas LGBTQIA+, um recorde, segundo o site Outsports. O levantamento, que analisou 736 competidoras, levou em conta apenas quem falou abertamente sobre a sua orientação sexual em redes sociais ou em entrevistas. Na Copa do Mundo feminina de 2019, quando 24 seleções disputaram o troféu, a pesquisa identificou 40 mulheres gays, lésbicas e bissexuais. Para Luiza Aguiar dos Anjos, professora de educação física e […]

today30 de julho de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%