G1 Mundo

Lula discute nesta quarta detalhes do acordo Mercosul-UE com primeiro-ministro da Espanha

today5 de julho de 2023 11

Fundo
share close

Nesta terça (4), Lula classificou o acordo entre os blocos como um dos “compromissos que já não podem mais ser adiados”.

Segundo o presidente, o premiê espanhol indicou que “seria importante fazer o acordo enquanto ele presidisse” a representação da União Europeia. Tanto o mandato do petista quanto o de Sánchez vão durar seis meses.

  • A negociação entre Mercosul e União Europeia teve início em 1999. Partes da discussão foram encerradas entre 2019 e 2020.
  • Com receio da política ambiental de Jair Bolsonaro (PL) por parte dos europeus, o acordo não foi finalizado. Desde 2020, os termos seguem em revisão para assinatura.
  • Recentemente, já no governo Lula, instrumentos foram adicionados pela União Europeia para conclusão do acordo.
  • Os dispositivos estabelecem punições em caso de descumprimentos de obrigações dos países signatários, em especial no agronegócio. O Planalto tem avaliado negativamente as condições.



No encontro dos chefes de Estado do Mercosul desta terça, o presidente Lula criticou a proposta do bloco europeu, mas pontuou que está “comprometido” com o encerramento das tratativas.

“O instrumento adicional, apresentado pela União Europeia em março deste ano, é inaceitável. Parceiros estratégicos não negociam com base em desconfiança e ameaça de sanções. É imperativo que o Mercosul apresente uma resposta rápida e contundente”, disse.

Lula indicou que as condições do bloco europeu serão o tema principal do telefonema com Sánchez na tarde desta quarta.

“Vou conversar com o presidente Pedro Sánchez e vou tentar estabelecer com ele uma relação para ver se a gente consegue… Nós temos, no Brasil, um material estudado, temos que enviar para todos os presidentes que compõem o Mercosul para que a gente possa avaliar e quem sabe convocar uma reunião de ministros [do Mercosul] para poder definir o texto que queremos apresentar [como contraproposta aos instrumentos adicionais da União Europeia].”

O texto será submetido aos países titulares do Mercosul e deve ser uma resposta unificada do bloco sul-americano.

Lula sugeriu que a contraproposta seja discutida na próxima reunião entre a Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia, prevista para 17 e 18 de julho em Bruxelas, na Bélgica.

“Quem sabe não seja a Celac o momento de discutir o Mercosul, porque nós vamos roubar a cena da Celac. Mas nós vamos ter que ter uma proposta e enviar a proposta para eles e chamá-los para discutir, para ver se a gente consegue, neste semestre, fazer o acordo definitivo entre União Europeia e Mercosul. […] Vou tentar ver se a gente consegue avaliar uma reunião de ministros [do Mercosul] para definir o texto que precisamos enviar”, declarou.

Além da conversa com o premiê da Espanha, o presidente Lula terá pela frente outras pautas que ficaram à espera do seu retorno da Argentina.

A agenda de Lula nesta quarta-feira também prevê reunião pela manhã com a ministra Nísia Trindade (Saúde) e os ministros Rui Costa (Casa Civil), Márcio Macêdo (Secretaria-Geral), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Jorge Messias (Advocacia-Geral da União).

Em seguida, o presidente participará da 17ª Conferência Nacional de Saúde.

À tarde, após a conversa com Pedro Sanchez, Lula terá audiência com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, e outra reunião com Padilha.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

cerca-de-110-toneladas-de-areia-sao-retiradas-de-canal-afetado-por-ressaca-em-santos,-sp

G1 Santos

Cerca de 110 toneladas de areia são retiradas de canal afetado por ressaca em Santos, SP

Cerca de 110 toneladas de areia foram retiradas do canal 3, em Santos, no litoral de São Paulo, nesta terça-feira (4). O material estava em um trecho de 300 metros e formou um banco que alcançou a mureta de proteção. Com isso, a areia interrompeu a passagem da água do mar. De acordo com a administração municipal, o assoreamento na orla se deve à ressaca verificada nas praias da região. […]

today5 de julho de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%