G1 Mundo

Maduro: Venezuela vai conseguir ‘recuperar Essequibo’; vice-presidente da Guiana diz que país precisa estar preparado para se defender

today4 de dezembro de 2023 11

Fundo
share close

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta segunda-feira (4) que o país busca “construir consensos” e que vai “conseguir recuperar Essequibo”. No mesmo dia, Bharrat Jagdeo, o vice-presidente da Guiana, afirmou em entrevista que está se preparando para o pior e que o governo está trabalhando com parceiros para reforçar a “a cooperação de defesa”.

O QUE DIZEM OS DOIS LADOS: Jagdeo disse que, em conversas com outros presidentes, Maduro tem afirmado que não tem intenção de invadir a Guiana, mas o governo da Guiana não deve contar com as garantias de Maduro. “Precisamos estar preparados, não podemos baixar a guarda ou ficarmos menos vigilantes. Os líderes venezuelanos já mostraram que são imprevisíveis e portanto estamos trabalhando com nossos parceiros para reforçarmos a cooperação de defesa para, caso aconteça o pior, possamos defender nosso país”, disse ele.

Ao ser perguntado o que ele quer dizer com “cooperação de defesa”, ele afirmou o seguinte: “Cooperação de defesa significa que nós estamos engajando, coordenando esforços com aqueles que estão engajados conosco, para construir nossa capacidade e não só planejando, para olhar para proteger nossa integridade territorial. Não somos beligerantes e não vamos ameaçar a Venezuela, estamos agindo de maneira preventiva e em uma capacidade de defesa”.



O Departamento de Estado dos Estados Unidos (esse órgão tem a mesma função de um Ministério de Relações Exteriores) afirmou que apoia uma resolução pacífica da disputa de fronteira, e que esse é um assunto que não pode ser determinado por um referendo.

Bharrat Jagdeo em imagem de 2022 — Foto: Reprodução/Wikipedia

Após o referendo, o presidente da Guiana, Irfaan Ali, afirmou que “não há o que temer”, e o ministro do Trabalho do país, Deodat Indar, disse que o governo não vai tolerar nenhuma invasão ao território de seu país. No domingo, Indar participou de uma marcha com moradores de Essequibo perto da fronteira atual com a Venezuela.

A secretária de América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Gisela Padovan, afirmou esperar uma “solução pacífica” e disse que o Itamaraty está conversando com os dois lados.

“É um assunto interno. Tanto que a Corte Internacional de Justiça não se pronunciou sobre o plebiscito, se pronunciou sobre qualquer medida que altere a atual situação. Nós estamos falando em alto nível com os dois países e esperamos que a situação seja pacífica. Isso é o que nós queremos”.

Venezuela aprova anexar Guiana — Foto: Reprodução

População da Venezuela apoia anexação de território da Guiana em referendo

População da Venezuela apoia anexação de território da Guiana em referendo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

lula-diz-que-brasil-convidara-putin-para-reuniao-do-g20-no-rio,-em-2024:-‘se-ele-comparecer,-sabe-o-que-pode-acontecer’

G1 Mundo

Lula diz que Brasil convidará Putin para reunião do G20 no Rio, em 2024: ‘Se ele comparecer, sabe o que pode acontecer’

Putin é alvo de um mandado de prisão expedido em março de 2022 pelo Tribunal Penal Internacional. A Rússia não é signatária do estatuto da Corte, mas o Brasil, sim. Por isso, o presidente russo poderia ser detido ao desembarcar em território brasileiro. "Se o Putin vai ou não, ele vai ser convidado. Ele tem um processo, ele tem que aferir as consequências. Não sou eu que posso dizer", disse […]

today4 de dezembro de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%