G1 Mundo

Maior operação de Israel na Cisjordânia em 20 anos gera fuga em massa em campo de refugiados

today4 de julho de 2023 12

Fundo
share close

O campo, um dos maiores da região, é o foco da ação, criticada por agências da Organização das Nações Unidas (leia mais abaixo).

De acordo com Tel Aviv, é lá que estão facções palestinas que, com o apoio do Irã, planejam e executam uma onda de ataques com armas e bombas a colonos judeus na Cisjordânia.

Segundo contaram membros da Organização do Crescente Vermelho Palestino, de ajuda humanitária, à rede britânica BBC, centenas de pessoas deixaram o campo de Jenin – que abriga cerca de 14 mil pessoas, originalmente refugiados da Guerra de 1948.



Até a manhã desta terça-feira (4), dez moradores da cidade morreram por conta das ações de Israel, que incluíram bombardeios com drones e incursões de soldados por terra. Até segunda-feira, o saldo de vítimas era de oito pessoas, mas, nesta madrugada, um homem foi morto durante um tiroteio, e outro corpo foi encontrado.

Há ainda cerca de cem feridos, 20 deles em estado grave, segundo o Ministério da Saúde palestino.

Mapa mostra a localização da Cisjordânia — Foto: Arte/g1

O governo israelense alega que atacou apenas alvos criminosos, o que autoridades locais palestinas negam. Nesta terça, as Forças de Defesa de Israel afirmaram que as tropas encontraram um poço subterrâneo dentro do campo de refugiados utilizado para armazenar explosivos.

Em um comunicado, Tel Aviv disse que as tropas também desmantelaram duas “salas de operação” de organizações terroristas.

Agência da ONU expressa preocupação

Israel lança maior operação militar na Cisjordânia em duas décadas; 9 palestinos morreram

Israel lança maior operação militar na Cisjordânia em duas décadas; 9 palestinos morreram

“Estamos alarmados com a escala das operações aéreas e terrestres que estão ocorrendo em Jenin, na Cisjordânia ocupada, e com os ataques aéreos atingindo um campo de refugiados densamente povoado”, disse a porta-voz da agência de Ajuda Humanitária da ONU, Vanessa Huguenin.

Segundo a agência da ONU, entre os mortos há três menores de idade.

A Organização do Crescente Vermelho Palestino declarou que a forte presença de soldados e tiroteios frequentes estão dificultando a operação de retirada de famílias do campo.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

como-grupo-wagner-conquistou-dinheiro-e-poder-alem-das-fronteiras-russas

G1 Mundo

Como grupo Wagner conquistou dinheiro e poder além das fronteiras russas

A companhia mercenária liderada por Yevgeny Prigozhin serviu como uma espécie de exército paralelo russo, fazendo grande parte do trabalho sujo em locais onde o Kremlin tem interesses, mas não quis enviar seus próprios soldados para evitar repercussões legais ou diplomáticas. Ucrânia, Mali, Sudão, Síria, República Centro-Africana, Líbia… Os tentáculos do grupo Wagner se estendem muito além das fronteiras da Rússia, onde as consequências de sua revolta contra o Kremlin […]

today4 de julho de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%