G1 Mundo

Mais de 40 estados nos EUA processam Meta por prejudicar a saúde de menores

today24 de outubro de 2023 5

Fundo
share close

Documento apresentado a um tribunal na Califórnia diz que Facebook e Instagram ‘exploraram tecnologias poderosas e sem precedentes para atrair (…) e, finalmente, prender jovens e adolescentes com o objetivo de obter lucros’.




Mais de 40 estados nos EUA processam Meta por prejudicar a saúde mental de crianças e jovens

Mais de 40 estados nos EUA processam Meta por prejudicar a saúde mental de crianças e jovens

Mais de quarenta estados americanos entraram com um processo contra a gigante tecnológica Meta, onde acusam o Facebook e o Instagram de prejudicarem “a saúde física e mental dos jovens”, de acordo com o documento apresentado nesta terça-feira (24) perante um tribunal na Califórnia.

“A Meta explorou tecnologias poderosas e sem precedentes para atrair (…) e, finalmente, prender jovens e adolescentes com o objetivo de obter lucros”, afirmam os procuradores-gerais dos estados que entraram com a ação – a qual a AFP obteve acesso.

Mark Zuckerberg — Foto: REUTERS/Erin Scott

Os estados, governados tanto por democratas como por republicanos, acrescentam que a empresa californiana “ocultou a maneira como essas plataformas exploram e manipulam seus consumidores mais vulneráveis” e “negligenciou o dano considerável que essas plataformas causaram à saúde mental e física dos jovens de nosso país”.

A ação legal é o resultado de investigações iniciadas em 2021 sobre os métodos das duas plataformas, considerados “viciantes” pelas autoridades dos EUA.

Os procuradores-gerais decidiram fazer algo sobre, depois que uma ex-funcionária do Facebook denunciou as práticas da empresa que trabalhava.

A engenheira da computação Frances Haugen vazou mais de 20.000 páginas de documentos internos e denunciou para parlamentos de vários países que a rede social priorizou seus lucros acima da segurança dos usuários.

A ação, movida na terça-feira, também acusa a Meta de violar a Lei de Privacidade Infantil.

Os estados pedem aos tribunais o encerramento de suas práticas e exigem o pagamento de multas.

A Meta não respondeu o contato feito pela AFP.

Os procuradores-gerais dos EUA frequentemente confrontam as gigantes da tecnologia, especialmente em questões de monopólio ou proteção de informações pessoais.

Saiba mais sobre a Meta em VÍDEOS

Veja as novidades reveladas por Mark Zuckerberg

Veja as novidades reveladas por Mark Zuckerberg

Demissões nas big techs: o que está acontecendo com Google, Microsoft, Meta e Amazon

Demissões nas big techs: o que está acontecendo com Google, Microsoft, Meta e Amazon

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

http://g1.globo.com/

http://g1.globo.com/




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘nos-odiamos-as-noites,-porque-e-quando-as-bombas-caem’,-diz-palestino-que-voltou-para-lista-de-repatriados-do-brasil

G1 Mundo

‘Nós odiamos as noites, porque é quando as bombas caem’, diz palestino que voltou para lista de repatriados do Brasil

Mohammad Farahat, a esposa Hadil Yusuf El Duwaik e os quatro filhos - com idades entre 11 e 18 anos - moravam na cidade de Gaza e tiveram toda a vizinhança bombardeada durante o conflito. À GloboNews, Mohammad contou que além do medo de bombardeios constantes, quem está em Gaza vive diariamente o sofrimento psicológico da guerra. "Quando você ouve os bombardeamentos ao redor de onde vivemos agora, você vê […]

today24 de outubro de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%