G1 Santos

Mais de 440 pinguins são encontrados mortos em praias do litoral de SP; FOTOS

today5 de setembro de 2023 3

Fundo
share close

Mais de 440 pinguins-de-magalhães (Spheniscus Magellanicus) foram encontrados mortos em praias de cidades do Vale do Ribeira, no litoral de São Paulo, durante o mês de agosto. O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC).

O IPeC recolheu as aves em trechos de praias da Ilha Cardoso, Ilha Comprida e Iguape. Em nota, a instituição explicou que a época é de migração de diversas espécies e muitas ficam debilitadas durante essa viagem, o que facilita os encalhes, interação com redes de pesca e ingestão de lixo.

De acordo com o IPeC e com os biólogos William Schepis e Jorge dos Santos, apesar do expressivo número de pinguins-de-magalhães encontrados mortos, a situação é considerada comum nesta época do ano.



“A espécie se encontra listada na categoria ‘quase ameaçada’ da Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN). Antes desse estado é ‘pouco preocupante’ e depois é ‘vulnerável’, explicou o biólogo William Schepis.

O especialista Jorge dos Santos acrescentou que é difícil ter um direcionamento claro sobre o gerador da taxa de mortalidade da espécie. No entanto, há um fator preocupante: “Há preocupação se os efeitos climáticos ou a questão da poluição podem estar interferindo nesse processo [deles voltarem vivos para o local de origem]”.

Mais de 440 pinguins são encontrados mortos em praias do Vale do Ribeira durante o mês de agosto — Foto: Rinaldo Rori/TV Tribuna e IPeC/Divulgação

Devido os casos de gripe aviária (entenda abaixo) no Brasil, o IPeC orienta que as pessoas evitem o contato com aves e mamíferos marinhos em caos de encalhes nas praias.

“Jamais tente devolver o animal para a água ou resfriá-lo, visto que isso pode levá-lo à morte”, afirmou a instituição, por nota.

Em casos de animais marinhos encalhados nas praias da Bacia de Santos, entre em contato com o IPeC pelo (13) 3851-1779 ou ligue para o projeto de monitoramento no 0800-642-3341.

O H5N1 é um subtipo do vírus Influenza que atinge predominantemente as aves. É menos comum em mamíferos e em humanos. A doença foi diagnosticada pela primeira vez em aves em 1878, na Itália.

No entanto, o H5N1 só foi isolado por cientistas mais de 100 anos depois, em 1996, em gansos na província de Guangdong, no sul da China.

Os vírus Influenza são divididos entre os de Baixa Patogenicidade (LPAI, leve) e os de Alta Patogenicidade (HPAI, grave):

  • Baixa Patogenicidade: atinge as aves de forma mais branda e, muitas vezes, de forma assintomática. A taxa de mortalidade das aves, neste caso, é baixa;
  • Alta Patogenicidade: a doença se manifesta de forma mais grave, é disseminada rapidamente entre as aves e tem um alto índice de mortalidade entre os animais.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

incendio-de-grandes-proporcoes-consome-mais-de-100-barracos-em-comunidade-no-litoral-de-sp;-video

G1 Santos

Incêndio de grandes proporções consome mais de 100 barracos em comunidade no litoral de SP; VÍDEO

Um incêndio de grandes proporções já consumiu mais de 100 barracos na comunidade Caminho São José, no Rádio Clube, de acordo com a Prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo. O Corpo de Bombeiros enviou as equipes e mais de dez viaturas ao local para ajudar as famílias e controlar as chamas. O incêndio começou após as 22h30 de segunda-feira (4) e seguiu pela madrugada de terça-feira (5). Nas […]

today4 de setembro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%