G1 Mundo

Mais dúvidas do que certezas na rebelião instantânea de Prigozhin

today26 de junho de 2023 8

Fundo
share close

Ainda é cedo para decretar o enfraquecimento do líder russo ou a morte política de Yevgeny Prigozhin e seu bando. O Kremlin tentou recompor o clima de normalidade no palco da guerra, divulgando nesta segunda-feira imagens do ministro da Defesa, Sergei Shoigu, em ação diante das tropas russas, após ser execrado publicamente por Prigozhin como incompetente e corrupto.

Numa primeira análise, ele está a salvo e legitimado pelo Kremlin como o senhor da guerra na Ucrânia. Mas até quando e a que preço o desgastado Shoigu conseguirá manter o respeito diante de seus subordinados?



Prigozhin, líder do Grupo Wagner, usa martelo como ferramenta de tortura e poder

Prigozhin, líder do Grupo Wagner, usa martelo como ferramenta de tortura e poder

O comandante dos mercenários, que, pela interpretação do discurso raivoso de Putin, teria um fim impiedoso, como traidor da pátria, aparentemente acabou ganhando um refresco, com a declaração de um exílio em Belarus.

Este suposto acordo teria sido negociado pelo autocrata Alexander Lukashenko, que vem desempenhando o papel de capacho de Putin, mas ganhou relevância, emergindo como mediador na crise entre o Kremlin e os mercenários. A ascensão de um pária externo na solução do confronto interno representa mais uma humilhação para o líder russo.

Há quase três décadas no comando de Belarus, ele ostenta o título de último ditador da Europa. Para sobreviver, sufoca internamente os opositores e dá apoio logístico à guerra que seu aliado maior orquestra na Ucrânia. Portanto, o salvo-conduto apresentado por Lukashenko a Prigozhin não tem credibilidade.

Membros do Grupo Wagner invadem Rostov, na Rússia, em 24 de junho de 2023 — Foto: REUTERS/Stringer

Não ficou claro o destino da tropa de amotinados, que avançava em direção a Moscou. A anistia, com a volta para a frente de batalha na Ucrânia, e a sua integração ao Exército, como defendeu anteriormente o ministro Shoigu, representariam mais um indício de que a frente russa não pode prescindir do bando de mercenários renegados.

Se a rebelião forjada pelo chefe do grupo Wagner terminou abruptamente, a questão agora é saber o quanto ela durará para o presidente russo. Muito se especulou sobre o enfraquecimento de Putin, equiparado a um “pato manco” pela inoperância no turbulento fim de semana. Tratando-se de Putin e seus antecedentes, seria mais prudente prever um contra-ataque para restaurar a posição de homem-forte da Rússia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

14a-conferencia-municipal-de-assistencia-social-acontece-nesta-quarta-feira-(28)

Prefeitura de Guarujá

14ª Conferência Municipal de Assistência Social acontece nesta quarta-feira (28)

O encontro acontece na Unaerp – Campus, das 9 às 13h30. As inscrições podem ser feitas pelo pelo link https://forms.gle/W6xWsp7wPDoBFFqf7, até a data do evento O Conselho Municipal de Assistência Social de Guarujá realiza nesta quarta-feira (28), a 14ª Conferência Municipal de Assistência Social. O encontro acontece das 9 às 13h30, na Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) – Campus Guarujá (Avenida Dom Pedro I, 3.300 – Enseada). As inscrições podem […]

today26 de junho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%