G1 Santos

Menina de 12 anos contrai bactéria nos rins e corre o risco de ter os órgãos paralisados; família pede ajuda

today7 de junho de 2022 55

Fundo
share close

Uma adolescente de 12 anos está internada há mais de dois meses no Complexo Hospitalar Irmã Dulce, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, onde, segundo a família, contraiu uma bactéria nos rins e, agora, corre o risco de ter os órgãos paralisados. A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), que administra a unidade de saúde, afirma, porém, que a jovem já deu entrada com um quadro de insuficiência renal aguda.

A SPDM afirma ter solicitado a transferência da paciente, mas a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), do Governo do Estado, nega que o pedido tenha sido feito.

Mirelly Silva Santos deu entrada no hospital em 29 de abril, após um lado do rosto ter paralisado e começado a inchar, conta a prima da adolescente Kelly Cristina da Silva Alvin.

A prima da paciente lembra que, tão logo sofreu a paralisia, ela teve febre, enjoos e vômito . Os sintomas mobilizaram a família até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sabambaia, de onde a menina foi encaminhada para tratamento na Unidade de Saúde da Família (Usafa) Ribeirópolis.

O quadro dela, porém, inspirava mais cuidados, de acordo com a parente, e a jovem precisou ser levada ao Complexo Hospitalar Irmã Dulce.



“Ela deu entrada no Hospital Irmã Dulce com os rins inflamados, com metade do rosto paralisado e muito inchada. Verificaram que os rins não estavam funcionando e começaram a hemodiálise […], que não estava funcionando. Mirelly passou por outra análise [exame], que contatou uma bactéria hospitalar, o que levou os rins a pararem de funcionar”, afirmou Kelly.

Adolescente contraiu bactéria que paralisa rins e mãe clama por ajuda e transferência hospitalar — Foto: Arquivo pessoal

A prima da paciente afirma, ainda, que Mirelly não tem atendimento de especialista na área. “O hospital afirma que ela está sendo atendida por um nefrologista, porém, minha tia disse que a única vez que viu o médico foi quando minha prima deu entrada no hospital”.

A prima da adolescente ressalta que Mirelly atualmente é acompanhada por clinico gerais e, portanto, precisa ser transferida para São Paulo para ser atendida por um médico especialista. “O caso dela é gravíssimo”, disse Kelly.

Em nota, a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), que administra o complexo hospitalar, afirmou que a paciente deu entrada no Hospital Irmã Dulce com insuficiência renal aguda e foi atendida pelo médico nefrologista de plantão. “A doença não tem relação com bactéria contraída no hospital. Ela aguarda transferência, via Cross, para hemodiálise ambulatorial”.

A mãe de Mirelly, Maria Nerci da Silva, disse ao g1 que funcionários do hospital pegaram os documentos da paciente afirmando que o nome dela seria inserido na fila da Cross. No entanto, de acordo com ela, “não passaram o número da fila e nem confirmaram se deram entrada”.

A reportagem entrou em contato com a Cross que negou a solicitação do hospital. “Não há pendência de caráter estadual no nome da paciente”.

Outra questão relatada pela família, é que a adolescente divide o quarto de enfermaria com seis idosos, e segundo informado por Kelly, a prima não pode receber visita para não contrair uma nova bactéria, porém, todos os outros pacientes recebem visitantes.

“Meu sentimento de mãe é de impotência. Eu só quero um tratamento adequado para minha filha. Eu estou clamando por ajuda de alguém que toque no coração para me ajudar”, desabafou Maria.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

miss-que-tirou-silicone-supera-padroes-impostos-pela-sociedade-e-incentiva-mulheres-a-lutarem-pelo-amor-proprio

G1 Santos

Miss que tirou silicone supera padrões impostos pela sociedade e incentiva mulheres a lutarem pelo amor próprio

A modelo internacional, Sabrina Sancler, que fez uma cirurgia de explante [remoção] do silicone, após sentir muitas dores e queimações no local, relatou ao g1 que na adolescência detestava o próprio corpo e ouvia muitos comentários maldosos, principalmente pelo tamanho dos seios. A miss Brasil Intercontinental contou que desde criança ouvia conversas sobre a supervalorização corpo perfeito. “Tinha 10 anos e já escutava os meninos falando dos peitos e dos […]

today7 de junho de 2022 46

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%