G1 Mundo

Mesmo após pedido de Macron, diplomatas avaliam que negociação Mercosul-UE segue ‘normalmente’

today30 de janeiro de 2024 5

Fundo
share close

A União Europeia, por exemplo, incluiu um documento adicional que, em linhas gerais, prevê sanções em caso de descumprimento de metas na área ambiental.

Para diplomatas ouvidos pelo g1, pressionado pelos agricultores, Macron decidiu “jogar para a torcida”. Mas, mesmo assim, as conversas prosseguirão.

“Macron está jogando para a torcida dele. É só um voto de 27 [membros da UE]”, afirmou um integrante da diplomacia brasileira.



“Quem fala e negocia pela Europa nas negociações é a comissão, que continua negociando normalmente com o Mercosul. Na semana passada, tivemos dois dias de reuniões em Brasília”, acrescentou.

De acordo com esses diplomatas, a assinatura do acordo não precisa ser aprovada de forma unânime pelos membros do bloco, basta que a maioria entre os 27 integrantes aprovem o texto.

Lula recebe Ursula von der Leyen em Brasília — Foto: Reprodução / Globo

No ano passado, Ursula von der Leyen esteve em Brasília e, após se encontrar com o presidente Lula, disse que está na hora de o acordo “cruzar a linha de chegada”. Ela defendia, ainda, que o acordo fosse fechado em 2023, aproveitando a presidência brasileira do Mercosul, o que não ocorreu.

“Agora, finalmente, estamos próximos da linha de chegada. Acho que é o momento de cruzar a linha de chegada. O presidente Lula e eu nos comprometemos em concluir o acordo o quanto antes”, afirmou è época.

Embora o presidente francês faça comentários contra o texto, outros líderes europeus têm se manifestado a favor, entre os quais Olaf Sholz (Alemanha), Pedro Sánchez (Espanha) e a própria Ursula von der Leyen, chefe da Comissão Europeia.

  • Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA, na sigla em inglês), que reúne países europeus fora da União Europeia;
  • Vietnã;
  • Canadá;
  • Indonésia.
  • Recentemente, foi fechado um acordo comercial com Singapura.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

itamaraty-desaconselha-visitas-a-machu-picchu,-no-peru,-por-onda-de-protestos

G1 Mundo

Itamaraty desaconselha visitas a Machu Picchu, no Peru, por onda de protestos

As paralisações bloquearam o transporte ferroviário de Águas Calientes, cidade de onde saem ônibus que levam os turistas até Machu Picchu. Em comunicado, o Itamaraty desaconselha que turistas tentem entrar no distrito do parque por qualquer via - também é possível chegar ao sítio arqueológico por meio de uma trilha. Aos brasileiros que estão em Águas Calientes, o órgão pediu que os turistas entrem em contato com o Iperú, a […]

today30 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%