G1 Mundo

Mudança climática: janeiro com temperatura amena deixa estações de esqui na Suíça sem neve e vazias

today4 de fevereiro de 2024 8

Fundo
share close

Apesar de ser inverno no Hemisfério Norte, as pistas de esqui de Dent-de-Vaulion, nas montanhas suíças, estão desertas, pois o clima excepcionalmente ameno afastou os praticantes dos esportes de inverno e forçou o fechamento de estações de esqui em todo o país.

Os postes abandonados do teleférico balançam ao vento. A pouca neve pontua trechos de grama amarelada. Os postes dos teleféricos estão isolados em um terreno rochoso, onde multidões alegres já se divertiram em temperaturas gélidas.

A Suíça, um dos principais destinos de esqui, está se aquecendo cerca de duas vezes mais do que a média global, em parte porque suas montanhas retêm o calor, disse o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas em um relatório.



Janeiro foi excepcionalmente quente, com temperaturas pairando mais de 2 graus Celsius acima da média entre 1990 e 2020, disse o MeteoSwiss, o escritório federal de meteorologia e climatologia do país. Essa diferença de temperatura equivale a 3,6 graus Fahrenheit.

“Estamos batendo recordes com tanta frequência que nem parece mais extraordinário quando realmente é”, disse Christophe Salamin, meteorologista da MeteoSwiss. “Há anos não ouvimos falar de nenhum recorde de frio na Suíça.”

O inverno parecia estar quase no fim na sexta-feira em Dent-de-Vaulion, a mais de 1.400 metros (4.593 pés) acima do nível do mar. O céu estava limpo e as temperaturas eram amenas, 9 graus Celsius, muito acima do nível normal de janeiro, que é de cerca de -1 grau Celsius.

Espera-se que a próxima semana seja ainda mais quente, com cerca de 11 graus.

A Mountain Wilderness, uma ONG voltada para a preservação de áreas montanhosas, disse no ano passado que 65 elevadores de esqui mecânicos estavam enferrujando devido à ausência de neve e às temperaturas excepcionalmente altas.

Aquecimento global leva a dengue a países do Hemisfério Norte e Europa, dizem estudos

Aquecimento global leva a dengue a países do Hemisfério Norte e Europa, dizem estudos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

morre-hage-geingob,-presidente-da-namibia

G1 Mundo

Morre Hage Geingob, presidente da Namíbia

Geingob tinha 82 anos e estava hospitalizado. Segundo a rede britânica BBC, presidente estava passando por um tratamento de câncer. O presidente da Namíbia, Hage Gottfried Geingob, durante a COP26, em 2021 — Foto: REUTERS/Hannah McKay O presidente da Namíbia, Hage Geingob, morreu neste domingo (4), informou o governo do país em comunicado. A morte foi confirmada às 0h04, pelo horário local — 19h04 de sábado (3), em Brasília. Geingob […]

today4 de fevereiro de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%