G1 Santos

Mulher é dopada e estuprada por 12 homens em festa de PM’s: ‘fizeram fila’

today1 de fevereiro de 2024 14

Fundo
share close

Uma mulher, de 33 anos, alega ter sido estuprada por 12 homens, sendo 11 deles policiais militares, durante uma festa em Guarujá, no litoral de São Paulo. Ao g1, ela contou, nesta quinta-feira (1º), que o grupo fez uma ‘fila’ para praticar os abusos após ela ser ‘dopada’. “Me senti usada”, desabafou.

Segundo a vítima, o estupro aconteceu durante uma festa em uma casa alugada por um grupo de policiais militares, na Avenida Hans Stadem, no bairro Balneário Praia do Pernambuco. Ao g1, a PM informou ter instaurado uma sindicância para apurar a participação de agentes no crime.

A mulher, que não terá a identidade divulgada, disse ter sido convidada com uma amiga para a festa, que tinha aproximadamente 20 pessoas, sendo a maioria de homens. Ela acredita ter sido “dopada” enquanto ingeria bebidas alcoólicas no local.



A vítima afirmou que, incialmente, teve relação consensual com um dos integrantes da festa em um quarto no imóvel. A mulher acrescentou que, após “apagar” no cômodo, os demais se ‘organizaram’ para estuprá-la.

“Me senti usada”, disse ela. “Eles fizeram uma ‘fila” e eu conseguia ouvir algumas coisas. Diziam: ‘Vai logo! Deixa que é a minha vez'”, lembrou.

Mulher é dopada e estuprada por 12 homens em ‘festa de PM’s — Foto: Arquivo Pessoal

Ainda na casa alugada, a vítima só acordou no dia seguinte. Segundo ela, no primeiro contato que fez com a amiga, após o ocorrido, a conhecida disse não saber nada sobre o estupro. A mulher, inclusive, achou que as ‘relações’ haviam sido consensuais.

“Ela me disse: ‘Você estava em um quarto com vários caras. Safadinha, hein‘. E eu respondi que não, que na verdade eu nem sabia o que estava acontecendo. Foi quando ela começou a ficar preocupada”, disse a vítima.

Os detalhes sobre o estupro, além dos que ela se recorda, foram contados por um amigo que também estava na festa e disse ter sido o responsável por “interromper” os abusos.

Ele teria dito à vítima que entrou no quarto e conversou com os demais sobre o crime. Ela, no entanto, acredita que ele – o único que não faz parte da PM – também participou do ato.

Secretaria de Segurança de SP

A Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP-SP) informou, em nota, que a Polícia Civil investiga o caso de “estupro de vulnerável” denunciado pela mulher.

Segundo a SSP-SP, foram requisitados exames sexológico e médico para a vítima. O caso foi registrado por ela na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da capital paulista e encaminhado para a DDM de Guarujá, que segue as investigações.

“Diante da gravidade da denúncia, a Polícia Militar informa que instaurou uma sindicância para apurar a participação de policiais militares no crime”, complementou a SSP.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

javier-milei-da-argentina-enfrenta-1o-grande-teste-no-congresso-com-votacao-de-projeto-de-lei-‘omnibus’

G1 Mundo

Javier Milei da Argentina enfrenta 1º grande teste no Congresso com votação de projeto de lei ‘ómnibus’

O projeto da lei "ómnibus" é um pacote que abarca temas múltiplos e muito diversos, desde privatização de empresas estatais a temas de política de segurança a uma centralização do poder nas mãos de Milei. Do lado de fora do Congresso, agentes da polícia cercaram manifestantes de esquerda que são contrários ao projeto da lei “ómnibus”. A votação na Câmara dos Deputados é o primeiro grande teste de Milei no […]

today1 de fevereiro de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%