G1 Mundo

Mulher que produziu veneno de mamona e enviou a Trump é condenada a 22 anos de prisão nos EUA

today18 de agosto de 2023 6

Fundo
share close

A Justiça dos Estados Unidos condenou nesta quinta-feira (17) uma mulher a quase 22 anos de prisão por enviar, em 2020, uma carta contendo ricina letal ao então presidente Donald Trump.

A mulher é a franco-canadense Pascale Ferrier, de 56 anos. Ela se declarou culpada em janeiro por “violações das leis sobre armas biológicas”.

Ao fim da sentença, ela vai ser deportada dos EUA.



Ferrier admitiu ter produzido ricina, uma proteína vegetal extremamente tóxica extraída das sementes de mamona, em sua casa em Quebec em setembro de 2020.

No mesmo mês, ela enviou uma carta contendo a substância do Canadá para a Casa Branca, então ocupada por Trump, além de outras cartas com o veneno destinadas a oito agentes da lei no estado do Texas.

A carta para Trump foi escrita em linguagem ameaçadora e pedia ao presidente que desistisse de disputar as próximas eleições, segundo o Departamento de Justiça.

No momento de enviar a carta, Ferrier também publicou no Twitter que alguém deveria “dar um tiro na cara de Trump”.

Após enviar as cartas, Ferrier tentou entrar nos EUA através de um posto fronteiriço em Buffalo, no estado de Nova York, em 20 de setembro de 2020.

No local, foi presa por posse de arma carregada e diversas munições, segundo o Departamento de Justiça.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

candidato-a-presidencia-do-equador-diz-que-tiroteio-interrompeu-carreata-dele

G1 Mundo

Candidato à presidência do Equador diz que tiroteio interrompeu carreata dele

Presidenciável Daniel Noboa e apoiadores participavam de caravana. Polícia nega possibilidade de atentado. Daniel Noboa, candidato à presidência do Equador, em agosto de 2023. — Foto: Reprodução/Instagram @danielnoboaok Daniel Noboa, candidato à presidência do Equador, afirmou que um tiroteio interrompeu uma carreata dele na cidade de Durán, nesta quinta-feira (17). A polícia do país negou que o acontecimento tenha sido um atentado contra a vida do presidenciável. Noboa e outros […]

today18 de agosto de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%