Pleno News

Na Paulista, uma manifestação de brasileiros que não aceitam a ditadura da toga

today27 de novembro de 2023 6

Fundo
share close

Marco Feliciano – 27/11/2023 16h22

Manifestação em São Paulo

Manifestação em São Paulo Foto: EFE/Isaac Fontana

É muito triste um país chorar seus mártires; mas a manifestação na Avenida Paulista, neste domingo (26), em desagravo ao patriota Cleriston Pereira da Cunha, lavou a alma de todos os brasileiros que não aceitam a chamada “ditadura da toga”. Pois, por causa dela, milhares de brasileiros foram presos em decorrência dos eventos de 8 de janeiro, sem individualização de conduta. Também, estes teriam de responder à Justiça de primeira instância, e não diretamente ao STF, por não possuírem foro especial.

Sendo assim, é fácil concluir que essas prisões de cidadãos de bem, de pais e mães de famílias, claramente redundariam num esgotamento das resistências físicas, resultando em morte, como de fato ocorreu.

Veja, a morte de Cleriston foi prevista pelos médicos em fevereiro, devido às suas comorbidades: pressão alta e diabetes. Mas, mesmo assim, foi-lhe negada a liberdade.

Neste domingo, diversas autoridades militares, civis e eclesiásticas estiveram presentes e muitas discursaram com veemência, denunciando abuso de autoridade contra presos indefesos acusados de tentativa de golpe de Estado sem portarem armas. Ou seja, sem o mínimo possível para consumação de um golpe. Isso foram só falácias de quem criou narrativas intimidatórias a todos os brasileiros que hoje vivem o medo de represálias.



O “interessante” é que, logo após a morte de Cleriston, foram colocados em liberdade vários outros presos do 8 de janeiro, numa clara evidência de que essas prisões são desnecessárias, para não dizer ilegais. Portanto, manifestações como as que tivemos na Avenida Paulista são fruto de um desgaste das instituições perante a opinião pública. Até porque o povo assistiu, durante quase um ano, ao alerta de grandes juristas que, em unanimidade, denunciam a ilegalidade dessas prisões políticas.

Finalizo agradecendo a Deus por encorajar o povo a enfrentar injustiças e denunciar ao mundo as ações do judiciário que contrariam os diplomas legais. E que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo povo patriota deste país.

Marco Feliciano é pastor e está em seu quarto mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Ato na Av. Paulista homenageia Cleriston e repudia Moraes

2 Gayer vibra com Avenida Paulista lotada: “Só 3 dias de divulgação”

3 Malafaia exibe comoção de viúva e filhas de Clesão na Paulista

4 Após morte de Cleriston, direita convoca ato para este domingo

5 Nikolas denuncia “confissão ao vivo” de Gilmar Mendes; veja

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Marco Feliciano

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

filho-espanca-pai-de-60-anos-por-ter-se-convertido-a-jesus

Gospel Prime

Filho espanca pai de 60 anos por ter se convertido a Jesus

A história de Huu Dat, um cristão de 60 anos no Norte do Vietnã, revela a dificuldade enfrentada por aqueles que decidem seguir a Cristo em contextos onde a conversão é vista como uma traição à religião ancestral da comunidade. Huu Dat e sua família aceitaram Jesus em julho deste ano, resultando em ameaças e perseguições por parte do filho mais velho, que não aceitou a decisão. De acordo com […]

today27 de novembro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%