G1 Santos

Navio com casos suspeitos de varíola dos macacos é autorizado a operar no Porto de Santos, SP

today12 de agosto de 2022 12

Fundo
share close

Embarcação apresentou à Anvisa um plano operacional de segurança e foi liberada para operar.

Navio MV Captain John P aguarda para atracar no Porto de Santos — Foto: Robert Alves/Marine Traffic



O navio cargueiro MV Captain John P foi autorizado a operar no Porto de Santos, litoral de São Paulo. A liberação foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), após apresentação do plano operacional segurança. O documento foi exigido após a confirmação de três casos suspeitos de varíolas dos macacos a bordo da embarcação.

De acordo com a Agência, a empresa responsável pela embarcação teria que tomar medidas para reduzir as chances de contaminação e transmissão a bordo. O comunicado foi enviado à Anvisa, que após análise, aprovou as ações e confirmou o retorno do navio as operação normais.

Segundo a agência nacional, o protocolo vigente não prevê indicação de quarentena para embarcações com casos de varíola dos macacos.

A Santos Port Authority (SPA), autoridade portuária que administra o cais santista, confirmou a atracação do navio na tarde desta quinta-feira (11), entre 13h e 17h.

A divulgação de resultados laboratoriais e de estado de saúde e situação de todos os casos suspeitos é de responsabilidade da Vigilância Epidemiológica de Santos.

A embarcação, que tem bandeira do Chipre, veio do porto de San Lorenzo, na Argentina. A Santos Port Authority (SPA) foi notificada sobre a situação dentro do navio pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na última quinta-feira (4).

O navio foi impedido de atracar no cais santista e ficou na área de fundeio, afastado da costa, aguardando autorização da Anvisa.

Dois tripulantes desembarcaram em Santos com suspeita da doença. Na sexta-feira (5), mais um profissional deixou o navio com sintomas. Os três apresentavam erupções cutâneas no corpo e foram encaminhados ao hospital – a unidade não foi informada.

Com os casos suspeitos, a agência determinou uma avalição clínica dos demais tripulantes e uma vistoria física na embarcação. O navio atracou, na segunda-feira (8), no armazém 34 do cais, para inspeção da Anvisa e das Vigilâncias Epidemiológicas estadual e municipal e depois voltou para a área de fundeio.

A empresa responsável pelo navio enviou um comunicado para a autoridade de saúde informando o término do procedimento de limpeza dentro da embarcação.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

baixada-santista-registra-18-casos-confirmados-da-variola-dos-macacos

G1 Santos

Baixada Santista registra 18 casos confirmados da varíola dos macacos

Santos é a cidade da região com a maior quantidade de pacientes infectados com a doença. Região soma outros 23 casos suspeitos que estão em investigação. Subiu para 15 o número de casos confirmados da varíola dos macacos na Baixada Santista — Foto: CDC A região da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, já soma 18 de casos da varíola dos macacos, segundo dados das prefeituras. No entanto, o […]

today12 de agosto de 2022 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%