G1 Mundo

Nikki Haley parte para o tudo ou nada contra Trump

today23 de janeiro de 2024 3

Fundo
share close

Um resultado razoável seria estreitar a vantagem do ex-presidente para ganhar impulso até as prévias em seu estado natal, a Carolina do Sul, onde foi governadora em dois mandatos.

Na esperança de conseguir aglutinar os opositores de Trump no partido e os eleitores independentes, para obter um bom desempenho em New Hampshire, Haley mudou de estratégia nos últimos dias e passou a confrontá-lo abertamente.

Questionou a sua aptidão mental — Trump trocou seu nome com o da ex-presidente da Câmara Nancy Pelosi — e criticou-o por mentir e tentar fazer amizade com ditadores que querem matar os americanos.



Esse esforço de resistência a Trump, contudo, chega tarde para ela. Única mulher entre os pré-candidatos republicanos, Haley evitou criticar o concorrente favorito, embora tenha sido alvo de seus ataques racistas e sexistas.

E errou feio quando recusou-se a dizer que a escravidão foi o principal causador da Guerra Civil, assegurando que os EUA nunca foram um país racista.

A ex-governadora preferiu se apresentar aos eleitores como a melhor alternativa a uma revanche entre Trump e Biden, que define como “mais do mesmo”, e apelou para o fator idade e para uma mudança geracional na Presidência dos EUA.

“Queremos realmente ter dois candidatos na casa dos 80 anos?”, questionou, aos 52 anos.

Como os demais concorrentes republicanos, que acabaram desistindo da disputa, Haley sofreu bullying de Trump. Filha de imigrantes indianos e nascida Nimarata Nikki Randhawa, foi alvo de piadas e foi chamada de burra pelo ex-presidente.

Sobrou a ex-embaixadora para duelar com o ex-presidente. A média das pesquisas compiladas pelo site FiveThirtyEight dá a vitória para Trump por 52,3% em relação a Haley, com 36,7% em New Hampshire.

Ela aposta suas fichas nos eleitores não filiados a nenhum partido, que são elegíveis para votar e representam 40% do eleitorado do estado. Ainda que os independentes deem o aval a Haley nesta noite, não é o suficiente para uma reviravolta em torno de sua candidatura.

Nikki Haley diante de slogan de sua campanha, ‘Escolha Nikki’, em evento em Rindge, New Hampshire, neste sábado (20) — Foto: Brian Snyder/Reuters




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

terremoto-de-magnitude-7,1-atinge-fronteira-da-china-com-quirguistao-e-deixa-tres-mortos

G1 Mundo

Terremoto de magnitude 7,1 atinge fronteira da China com Quirguistão e deixa três mortos

Um terremoto de magnitude 7,1 atingiu a região da fronteira entre Quirguistão e a China, na província de Xinjiang, nesta terça-feira (23), e causou a morte de três pessoas e o desabamento de residências, conforme a mídia estatal chinesa. Segundo a AFP, ao menos 50 pessoas ficaram feridas. Os tremores também foram sentidos no Cazaquistão na magnitude de 6,7, segundo o ministério de emergências do país. O vizinho Uzbequistão também […]

today23 de janeiro de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%