G1 Mundo

Nova York pagará R$ 88 milhões por forçar duas muçulmanas a remover véu ao serem fichadas

today5 de abril de 2024 14

Fundo
share close

 

 

Uma das mulheres afirmou que quando a obrigaram a retirar o hijab (o véu muçulmano), ela se sentiu nua.


Mulheres com hijab (véu muçulmano) em uma audiência — Foto: Câmara Municipal de Foz do Iguaçu / Divulgação

A cidade de Nova York concordou em pagar US$ 17,5 milhões (R$ 88 milhões, pela cotação atual) em indenização para encerrar um processo de duas norte-americanas muçulmanas que afirmaram que a polícia violou seus direitos após prendê-las e forçá-las a remover seus hijabs — vestimenta religiosa usada sobre a cabeça — antes de serem fotografadas.

O acordo encerra um processo protocolado em 2018 por Jamilla Clark e Arwa Aziz, que afirmavam ter sentido vergonha e sofrido um trauma quando precisaram remover seus hijabs para serem fichadas no ano anterior .



Elas foram presas por violarem ordens de proteção que, segundo ambas, eram falsas. Para seus advogados, remover os tecidos foi como se elas tivessem sofrido uma revista nuas.

“Quando eles me forçaram a tirar o meu hijab, senti que estava nua”, afirmou Clark em comunicado emitido pelos seus advogados. “Não sei se palavras podem explicar o quão exposta eu me senti.”

Os pagamentos totalizarão US$ 13,1 milhões depois que os custos do processo forem deduzidos.

Em 2020, e em resposta ao processo, a polícia de Nova York concordou que homens e mulheres poderiam usar os aparatos ao serem fichados, contanto que seus rostos estivessem à mostra.

Esses dois processos não são os dois únicos na Justiça de Nova York: há 3.600 queixas semelhantes.

Foi feito um acordo preliminar coletivo para todos os casos de homens ou mulheres que foram obrigados a remover seus trajes religiosos antes de serem fotografados. Cada pessoa receberá entre US$ 7,8 mil e US$ 13,1 mil.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘onde-quer-que-eu-va,-sobrevivo.-me-adapto-a-tudo’,-diz-daniel-alves-em-entrevista-a-jornal-espanhol

G1 Mundo

‘Onde quer que eu vá, sobrevivo. Me adapto a tudo’, diz Daniel Alves em entrevista a jornal espanhol

O ex-jogador está em liberdade provisória enquanto aguarda os julgamentos de seus recursos na Justiça. Em fevereiro, ele foi condenado por estuprar uma mulher em Barcelona. Entrevista de Daniel Alves ao jornal "El Periódico", da Espanha — Foto: Reprodução O ex-jogador deixou a prisão no dia 25 de março, depois de quase 15 meses preso. Ele pagou uma fiança de 1 milhão de euros para poder aguardar os recursos do […]

today5 de abril de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%