G1 Mundo

Novo premiê socialista ou convocação de eleições: os cenários que levam Portugal a tempos turbulentos

today8 de novembro de 2023 6

Fundo
share close

Considerado modelo de estabilidade e normalidade institucional, por seus vizinhos europeus, Portugal se vê diante da provável convocação de novas eleições no meio de um mandato que ainda duraria dois anos.

A decisão de dissolver o Parlamento está nas mãos do presidente Marcelo Rebelo de Sousa, que forneceu uma deixa premonitória, após a consagração de Costa com a maioria absoluta nas eleições de 2022. “Se o primeiro-ministro sair, o Parlamento será dissolvido”, alertou, em janeiro passado.

Isso porque, no seu entender, Costa personalizou a eleição, ao concorrer e ser reeleito primeiro-ministro como líder do Partido Socialista e líder do governo português desde 2015.



O presidente tem também a opção de nomear um novo primeiro-ministro socialista, partido que detém a maioria no Parlamento, mas esta parece ser uma solução pouco provável diante das circunstâncias da saída de Costa do comando do governo.

O premiê é investigado, com dois ministros de seu gabinete, por possível prevaricação e corrupção ativa e passiva e tráfico de influência na concessão de exploração de minas de lítio e produção de hidrogênio verde. A polícia portuguesa empreendeu 42 buscas em repartições, empresas e residências, incluindo a de Costa. Cinco pessoas foram presas.

O primeiro-ministro achou por bem apresentar sua demissão ao presidente e assegurar que não concorrerá novamente. Portugal e Malta são os únicos países europeus onde os socialistas detêm a maioria absoluta.

Líderes dos partidos de oposição, com quem Marcelo Rebelo de Sousa se reunirá nesta quarta-feira, bradam por novas eleições.

Luís Montenegro, líder do Partido Social-Democrata, o principal rival dos socialistas no Parlamento, observou que esta é a única alternativa, argumentando que a legitimidade do PS entrou em colapso.

Terceira força política, o partido Chega, de extrema direita, vai na mesma linha, tentando tirar proveito e abrir mais espaço no cenário político. Seu histriônico presidente, André Ventura, classifica como “fraude e grande traição” de Marcelo Rebelo de Sousa se ele optasse pela nomeação de um novo premiê, em vez de dissolver o Parlamento.

O PS vem caindo nas pesquisas. Perdeu em torno de dez pontos, nas sondagens mais recentes, mas persiste numa apertada liderança frente ao PSD.

Isso significa que para governar, caso vencesse hoje as eleições, o partido de centro-direita teria que se coligar ao radical de direita Chega. Essa alternativa desagrada ao setor moderado da direita portuguesa e favoreceu Costa nas últimas eleições.

Todos os cenários levam o país a tempos turbulentos. O Orçamento de 2024 ainda não foi votado e poderá pesar na decisão do presidente de adiar ou não a convocação de eleições. O novo premiê terá ainda de lidar com os desdobramentos da investigação do Ministério Público, por enquanto em segredo de Justiça.

“É de alguma forma um momento de incerteza, um momento de um país em transe, em termos de resoluções adiadas que seriam respondidas ainda neste exercício orçamental”, resumiu o diretor do jornal “Público”, David Pontes.

Primeiro-ministro de Portugal renuncia após ser alvo de operação policial

Primeiro-ministro de Portugal renuncia após ser alvo de operação policial




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

hassan-nasrallah:-o-lider-do-hezbollah-afiliado-ao-ira-que-consolidou-seu-dominio-sobre-o-libano

G1 Mundo

Hassan Nasrallah: o líder do Hezbollah afiliado ao Irã que consolidou seu domínio sobre o Líbano

Nasrallah, popular tanto no Líbano quanto em outros países árabes, é considerado o principal rosto do Hezbollah e desempenhou um papel fundamental na virada histórica desse grupo para entrar na arena política e ganhar poder na estrutura do governo libanês. Ele mantém uma relação especial tanto com a República Islâmica do Irã quanto com seu líder, o aiatolá Ali Khamenei. Apesar de o Hezbollah ter sido incluído na lista de […]

today8 de novembro de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%