Gospel Prime

ONU aponta que violência hindu na Índia já deslocou 50.000 e atingiu 200 igrejas

today27 de setembro de 2023 2

Fundo
share close

Durante um evento realizado no dia 19 de setembro na sede da ONU, em Genebra, na Suíça, a Relatora Especial da ONU sobre Violência contra Mulheres e Meninas, Reem Alsalem, expressou sua esperança de que a crise em Manipur, que resultou em cerca de 200 mortes, seja a última do tipo.

Nesse sentido, Alsalem e outros três especialistas falaram sobre a violência que assolou Manipur, bem como sobre a violência recente contra muçulmanos nos estados de Haryana e Gurugram, no norte da Índia.

De acordo com Evangelical Focus, o evento, organizado pela Aliança Evangélica Mundial (WEA) em parceria com uma coalizão multirreligiosa representando organizações cristãs, muçulmanas e hindus, ocorreu às margens da sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU e atraiu grande atenção.

O evento começou com uma apresentação em vídeo de Nury Turkel, Comissário da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF). Ele descreveu a magnitude da crise em Manipur, onde 50.000 pessoas foram deslocadas, quase 200 foram mortas, com inúmeros casos de violência sexual contra mulheres e mais de 200 igrejas e duas sinagogas queimadas ou danificadas.

Desse modo, Turkel afirmou que discursos de ódio têm sido usados para justificar atrocidades generalizadas e que o governo indiano tem buscado controlar o discurso público sobre a situação, apresentando acusações criminais contra quatro jornalistas que relataram os eventos em Manipur.



Como resultado, a USCIRF recomendou que o Departamento de Estado dos EUA identificasse a Índia como um País de Preocupação Particular. Florence Lowe, presidente fundadora da North American Manipur Tribal Association (NAMTA), compartilhou histórias angustiantes sobre o sofrimento das tribos que residem em Manipur, incluindo membros de sua própria família.

Mesmo com 6.500 queixas policiais apresentadas, o governo e a polícia ainda não prestaram o devido auxílio às vítimas. Alsalem descreveu as ações da multidão como “guerra, subjugação e punição por motivos religiosos e étnicos”. Ela disse que seu escritório solicitou informações ao governo indiano sobre as respostas das forças de segurança e do sistema de justiça indiano.

“Essas tragédias podem ser uma oportunidade para reverter situações e abordar causas subjacentes”, concluiu.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

perigo!-aposentadoria-por-incapacidade-permanente-corre-risco-de-ser-suspensa

Pleno News

Perigo! Aposentadoria por incapacidade permanente corre risco de ser suspensa

Elisângela Coelho - 27/09/2023 09h52 A aposentadoria por invalidez está sujeita a avaliações periódicas devido à natureza de sua concessão Foto: Pixabay A aposentadoria por incapacidade permanente é um benefício devido ao segurado que está incapaz para o trabalho de maneira permanente; de forma diferente do auxílio-doença que é concedido nos casos de incapacidade temporária. No entanto, recentemente, o INSS obteve a autorização para suspender os pagamentos de aposentadoria após […]

today27 de setembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%