G1 Mundo

Oposição da Polônia leva dezenas de milhares às ruas 2 semanas antes das eleições

today2 de outubro de 2023 4

Fundo
share close

O ato, batizado como “Marcha de um milhão de corações”, aconteceu duas semanas antes das eleições nacionais para o Parlamento.

As pesquisas de opinião indicam que o partido da direita nacionalista “Lei e Justiça” (PiS), que está no governo, está à frente. No entanto, a vantagem tende a ser mais estreita que em outros pleitos.

O PiS tem 31,5% das intenções de votos, segundo a pesquisa da IBRiS realizada em 27 de setembro. O segundo colocado, com 27% dos votos, é a Coalizão Cívica (PO), do ex-presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.



Ambos os partidos precisariam montar alianças com outras legendas para obter maioria no Parlamento. Rafal Chwedoruk, cientista político da Universidade de Varsóvia, diz que a oposição teria mais dificuldade do que o governo atual nesse sentido.

Governo já mudou o sistema judiciário e quer expulsar opositor

Primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, em foto de 2 de junho de 2023 — Foto: Carlos Osorio/REUTERS

No poder desde 2015, o PiS é abertamente contrário à imigração. Durante o último governo, uma reforma no judiciário foi movida e desde então, os juízes e procuradores públicos se tornaram subordinados ao governo.

A oposição diz temer que em um novo mandato, o governo do PiS torne o Parlamento ainda mais autônomo e o judiciário cada vez menos independente.

Entre as propostas de governo, o PiS deseja aumentar o domínio sobre os meios de comunicação. Desde o primeiro mandato do partido, os jornais estatais passaram a propagar uma imagem consistentemente positiva do governo.

Os jornalistas independentes que não quiseram seguir esta nova linha foram despedidos ou forçados a se demitir.

Primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, durante encontro de líderes da União Europeia em foto sem data — Foto: Christian Hartmann/Pool/Reuters

Em 2020, a petrolífera estatal, que teve parte da operação cedida à iniciativa privada, Orlen comprou a empresa Polska Press e passou mudar o direcionamento editorial de 20 jornais locais, 120 jornais semanais e 500 portais online.

Os jornalistas que trabalham para meios de comunicação independentes, como a liberal Gazeta Wyborcza, são alvo de processos judiciais e repressão.

Para a oposição, a tendência é que isso siga acontecendo no decorrer dos anos em caso de uma nova vitória do PiS.

Atual premiê, o líder do PiS, Mateusz Morawiecki, ameaçou expulsar o adversário do país caso vença as eleições.

“Se conseguirmos derrotar a Coalizão Cívica, expulsaremos Tusk. Para onde? Para Berlim.”

Durante o último governo, o PiS criou uma política pública para ajudar famílias com filhos e idosos. O programa conhecido como 500 Plus entrega atualmente 500 zlotys (cerca de R$ 576) por filho. A proposta do governo é aumentar o valor mensal para 800 zlotys (R$ 922).

O benefício conta com 13ª parcela. Para 2024, o PiS propõe aumentar para 14.

Oposição defende causas humanitárias

Donald Tusk, líder da oposição na Polônia, acena para apoiadores durante manifestação contra o governo nacional em 1 de outubro de 2023 — Foto: Kacper Pempel/REUTERS

A oposição, liderada principalmente pelo partido PO, acusa o governo atual de aumentar o custo de vida, reprimir as comunidades estrangeiras e LGBT’s, aumentar a restrição em casos de abortos e piorar a imagem do país em relação aos outros membros da União Europeia.

O PiS já declarou que a comunidade LGBT “não são pessoas, mas sim uma ideologia”. Para o partido nacionalista, eles representam uma ameaça aos valores e tradições católicos do povo polaco.

De acordo com a mídia estatal alemã Deutsch Welle, o partido que segue no poder desde 2015 faz frequentemente piadas com o sentimento xenófobo e isso aumenta a intolerância da população quanto àqueles que chegam de outros países.

As leis contra o aborto da Polônia estão entre as mais rígidas da Europa. No país, só é permitido o aborto em casos que comprovadamente afetem a saúde da mãe. A lei aprovada em 2020 não leva em consideração o caso de crianças mortas dentro do útero, que devem ser gestadas até a conclusão dos 9 meses.

Tusk acusa também o PiS de ter como objetivo tirar a Polónia da União Europeia, algo que o partido nega.

A oposição alega também que a Polônia não recebeu um “fundo de recuperação pós-Covid” por parte da União Europeia como decorrência da posição do país em causas humanitárias.

Outros países receberam milhões de dólares vindos de Bruxelas para recuperar a integridade de suas populações no período que sucedeu o auge da pandemia do Covid-19.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

e-um-golpe,-diz-trump-em-julgamento-por-inflar-ativos-imobiliarios;-veja-quem-vai-depor

G1 Mundo

É um golpe, diz Trump em julgamento por inflar ativos imobiliários; veja quem vai depor

A sessão desta segunda-feira é o pontapé para uma maratona judicial que o ex-presidente norte-americano deve enfrentar até o ano que vem. Este é um dos quatro casos nos quais Trump, favorito entre os republicanos para as eleições presidenciais de 2024, é réu atualmente nos Estados Unidos. Na entrada do tribunal, ele acusou o juiz e a procuradora do caso de intervenção eleitoral. "Este caso tem a ver com intervenção […]

today2 de outubro de 2023 45

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%