G1 Santos

Passagem de cortejo de Pelé pela casa de Dona Celeste reúne multidão e causa comoção: ‘emoção indescritível’

today3 de janeiro de 2023 11

Fundo
share close

O cortejo com o carro dos bombeiros que leva o corpo de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, pelas ruas de Santos, no litoral de São Paulo, parou, por volta das 12h desta terça-feira (3), na porta da casa de Celeste Arantes do Nascimento, mãe do Rei do Futebol, em uma homenagem emocionante que reunião milhares de pessoas. Por conta de questões de saúde, Dona Celeste, de 100 anos, não participou do velório na Vila Belmiro.

Quarto ao lado da casa de Dona Celeste colocou bandeira em honagem a Pelé — Foto: G1 Santos



Enquanto aguardavam a chegada do caminhão do Corpo de Bombeiros, uma multidão de pessoas parou na frente da casa de Dona Celeste. Durante todo o tempo, os fãs entoaram músicas enaltecendo o Rei do Futebol, além de gritos e orações de apoio para a mãe do Rei do Futebol, que não havia aparecido na janela até então. Outras centenas de pessoas chegaram ao local acompanhando o cortejo realizado pelos bombeiros.

Apesar da expectativa das pessoas, Dona Celeste não apareceu na janela para ver a despedida do filho. Segundo pessoas próximas ouvidas pelo g1, em condição de anonimato, a mãe de Pelé está extremamente debilitada e acamada, recebendo cuidados médicos e não ‘teria a exata noção’ da morte do Rei do Futebol. Maria Lúcia, irmã do Rei que cuida de Dona Celeste, teve a oportunidade de dar o último adeus.

Cortejo se aproximando da casa da mãe de Pelé, Dona Celeste — Foto: G1

Ao g1, a aposentada Elza Pereira, de 69 anos, não conteve as lágrimas com a aproximação do cortejo. “É uma emoção indescritível. Estou muito emocionada pensando no que a Dona Celeste está sentindo com esse enorme carinho das pessoas”. “É uma emoção espetacular. Dá vontade de chorar ao ver uma mãe se despedindo do filho. Eu sou mãe também”, completou a também aposentada Flora Araújo, de 73 anos.

Multidão se aglomera na frente da casa de Dona Celeste — Foto: Daniela Rucio / g1 Santos

Dona Celeste, como é conhecida, completou 100 anos no dia 20 de novembro do ano passado. Ela, inclusive, chegou a ser homenageada nas redes sociais por ‘Dico’, forma carinhosa pela qual chamava Pelé. A passagem pela casa de Celeste, que tem a saúde bastante frágil, foi uma exigência da própria família do Rei do Futebol.

Pelé e Dona Celeste em foto de arquivo — Foto: Arquivo Pessoal

O corpo de Pelé saiu da Vila Belmiro, por volta das 10h, após um velório com duração de 24 horas. Em seguida, em cortejo, pegou a Avenida Bernardino de Campos, até a orla da praia de Santos, onde foi até a Avenida Joaquim Montenegro para o último adeus entre mãe e filho.

Por todo o caminho, milhares de moradores se posicionaram pelas ruas do cortejo para aplaudir o eterno Rei do Futebol. Em muitos momentos, por conta da aglomeração, o caminhão do Corpo de Bombeiros encontrou dificuldade para seguir e precisou parar por alguns momentos.

Após a passagem pela casa de Dona Celeste, o cortejo com o corpo de Pelé segue até o cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, que fica perto da Vila Belmiro, para a despedida final dos familiares e o sepultamento de Edson Arantes do Nascimento.

Milhares de pessoas se aglomeraram para se despedir do Rei do Futebol durante cortejo — Foto: Thais Rozo / G1 Santos

Edinho, filho de Pelé, ao lado do caixão do pai, na Vila Belmiro — Foto: REUTERS/Diego Vara

Pelé morreu na quinta-feira (29), depois de um mês internado no Hospital Albert Einstein, na Capital. Ele tratava de um câncer no cólon.

O quadro sofreu agravamento no dia 21 de dezembro, quando o boletim médico indicava “progressão oncológica”, com necessidades de cuidados para as funções renais e cardíacas.

O velório do Rei do Futebol começou às 10h de segunda-feira (2), na Vila Belmiro, e terminou às 10h desta terça-feira. O corpo, em seguida, saiu para o cortejo e, ainda na parte da manhã, será sepultado no Memorial de Santos.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

amor-sem-a-verdade-nao-e-amor

Pleno News

Amor sem a verdade não é amor

Renato Vargens - 03/01/2023 11h09 Kleber Lucas, Clovis Pinho e Leonardo Gonçalves Ultimamente tenho visto inúmeras manifestações de pastores dizendo que Deus é amor, o que não deixa de ser verdade. Contudo, apesar dessa afirmação ser bíblica, isso não concede o direito aos que creem nessa premissa a legitimação, a relativização e a defesa do pecado. Lamentavelmente, em nome do “amor”, alguns crentes têm arreganhado a porta estreita do Evangelho […]

today3 de janeiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%