G1 Santos

Peixes semelhantes a cobras invadem faixa de areia de praia em SP e causam susto em banhistas; VÍDEO

today24 de julho de 2022 321

Fundo
share close

Animais marinhos foram encontrados perto do mar, em Santos (SP).



Espécie de peixe, que parece cobra, é visto em praia do litoral de SP e assusta banhistas

Espécie de peixe, que parece cobra, é visto em praia do litoral de SP e assusta banhistas

Ao menos dez peixes parecidos com cobras foram vistos por banhistas entre as praias do Canal 2 e Canal 4, em Santos, no litoral de São Paulo. De acordo com o biólogo marinho Douglas Rey, trata-se do peixe da espécie Congro.

No vídeo obtido pelo g1 neste domingo (24), o banhista que registrou as imagens comentou que achava ser uma cobra, mas disse ter sido informado de que era uma Anêmona [animal invertebrado]. O biólogo esclareceu, porém, que os congros são facilmente confundidos com cobras e outras espécies, como moreias e enguias-do-mar.

De acordo com Douglas Rey, o animal é encontrado em águas mais profundas e, geralmente, fica escondido sob uma fina camada de areia. O biólogo acredita que os peixes apareceram na faixa de areia após terem sido descartados em uma pesca de arrasto [com redes].

“Aqui tem bastante pesca de arrasto. No retorno para o Mercado de Peixes eles [pescadores] vão descartando os peixes que não interessam. Os que sobrevivem acabam parando em nossas praias”, disse o especialista.

Alguns desses animais marinhos estavam mortos e, em nota, a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) de Santos informou que os peixes foram retirados pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp).

Espécie de peixe, que parece cobra, é vista em praia de Santos (SP) e assusta banhistas — Foto: Reprodução/Viver no Morro e região

Ainda no sábado (23), um siri azul e um baiacu foram vistos na mesma região (veja as fotos abaixo). O biólogo marinho acredita que a aparição de outros animais fortalece a chance de estarem pelo mesmo motivo, pela pesca de arrasto.

Por meio de nota, a Semam explicou que não recebeu nenhum registro sobre o assunto. A pasta acrescentou que cardumes presos em banco de areia não são ocorrências incomuns.

O g1 entrou em contato com o Instituto Gremar, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Siri azul também foi visto em praia de Santos, no litoral de São Paulo — Foto: Reprodução/Viver no Morro e região

Um baiacu foi visto na praia de Santos (SP), provavelmente por pesca de arrasto, assim como outros animais — Foto: Reprodução/Viver no Morro e região

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

homem-que-sequestrou-e-estuprou-a-filha-da-ex-em-sp-passou-11-anos-preso-e-estava-solto-ha-3-meses,-diz-irma

G1 Santos

Homem que sequestrou e estuprou a filha da ex em SP passou 11 anos preso e estava solto há 3 meses, diz irmã

A irmã de Diogo Romualdo, de 33 anos, preso por ter estuprado a filha da ex-namorada, uma menina de 12 anos, que estava desaparecida há mais de uma semana em Itanhaém, no litoral de São Paulo, afirmou que o irmão esteve preso por 11 anos por roubar uma moto. Ele e a menina foram encontrados em situação de rua, na noite de sexta-feira (22), no bairro Belmira Novaes, em Peruíbe, […]

today24 de julho de 2022 20

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%