Gospel Prime

Petista quer “linguagem inclusiva” obrigatória em documentos

today21 de fevereiro de 2023 7

Fundo
share close

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) apresentou um projeto de lei que visa tornar obrigatório o uso da linguagem neutra em documentos oficiais no Brasil. Se aprovado e sancionado, o projeto fará com que a Administração Pública, em todos os seus níveis e poderes, utilize a linguagem não reconhecida na língua portuguesa em atos normativos, editais e outros documentos oficiais.

De acordo com a deputada, o objetivo da iniciativa é promover a igualdade de gênero e o respeito à diversidade sexual e de gênero na sociedade brasileira, uma vez que a língua portuguesa é estruturada com base no gênero masculino, supostamente reforçando a discriminação de mulheres e pessoas não binárias.

A deputada não propõe o uso de termos neutros como “todxs” ou “todes”, mas sim a substituição de palavras masculinas por suas formas femininas nos documentos oficiais. Por exemplo, se o documento utilizar a palavra “todos”, deverá também incluir a palavra “todas”.

Além disso, quando se referir a cargos, empregos, funções públicas, patentes ou graduações, a flexão de gênero deverá ser feita de acordo com o sexo ou identificação de gênero do ocupante, utilizando recursos de flexão e concordância da língua portuguesa.

A justificativa do projeto aponta para a desigualdade de gênero ainda presente na sociedade brasileira, onde as mulheres são supostamente sub-representadas em cargos de liderança e sofrem com a violência de gênero e outras formas de discriminação. Segundo a deputada, a linguagem inclusiva é uma maneira de promover a igualdade e combater o preconceito.



A linguagem inclusiva é um tema controverso no Brasil, com alguns defendendo que ela é desnecessária e dificulta a comunicação. No entanto, muitos argumentam que a linguagem inclusiva é uma maneira importante de promover a igualdade  e respeitar a diversidade de identidade de gênero na sociedade.

O projeto de lei apresentado por Kokay ainda não foi votado na Câmara dos Deputados e pode enfrentar resistência de alguns parlamentares. No entanto, a iniciativa já recebeu apoio de grupos feministas e LGBT+ e pode ajudar a fomentar um debate importante sobre a importância da linguagem inclusiva na sociedade brasileira.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

familias-cristas-sao-expulsas-de-casa-por-budistas-locais,-no-laos

Gospel Prime

Famílias cristãs são expulsas de casa por budistas locais, no Laos

Na vila de Mai, província de Luang Namtha, no Laos, mais de uma dúzia de famílias cristãs foram expulsas por moradores budistas locais. A comunidade cristã também foi forçada a expulsar seu pastor da aldeia. Apesar das supostas tentativas do governo de resolver o problema da expulsão de convertidos ao cristianismo por suas comunidades, a situação continua a prevalecer, deixando os despejados sem moradia e emprego. Embora o Laos tenha […]

today21 de fevereiro de 2023 16

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%